Com saída de Marília, PT reúne executiva e já fala em Luciana Santos para Senado

Folha Política
Nas hostes petistas, a ida da deputada federal Marília Arraes para o Solidariedade é dada como certa. O ex-presidente Lula, após conversa com ela, ontem, comunicou, à cúpula do partido, a saída da parlamentar do PT. A legenda havia antecipado, para esta terça-feira (22), uma reunião da Executiva estadual, visando a homologar o nome de Marília para concorrer à Casa Alta pela chapa da Frente Popular. A despeito de a parlamentar ter reagido duramente, em nota assinada no último domingo (20), à indicação de seu nome, o encontro de hoje está mantido, será às 19h30.
O mal-estar entre petistas é latente e há quem aponte que Marília cuidou de fomentar um sentimento antipetista. Com a desfiliação iminente da deputada, no PT, há, agora, quem aposte no nome da vice-governadora, Luciana Santos, como alternativa possível de receber a bênção do partido. Essa hipótese já havia sido levantada anteriormente.
Ainda no final de janeiro, em reunião virtual do PT, PSB e PCdoB, a primeira sobre o cenário local, os comunistas colocaram, pela primeira vez, diante dos petistas, o nome da vice-governadora do Estado à disposição para concorrer ao Senado. Isso casaria com a intenção do PT de formar um “exército no Congresso Nacional” com objetivo de fazer frente ao centrão.
Na ocasião, o nome do senador Humberto Costa ainda figurava como alternativa para cabeça de chapa. Ontem, em meio ao imbróglio envolvendo a desfiliação de Marília, o nome da vice-governadora voltou à tona.
Luciana, que já foi deputada estadual, federal e é presidente nacional do PCdoB, tem relação estreita com o PT, sendo, inclusive, ponte entre a sigla e o PSB em articulações relevantes, como, por exemplo, a que resultou na retirada da candidatura de Marília, em 2018, ao Governo de Pernambuco.
Não se sabe se o PT consegue chegar a um consenso em torno dessa construção, mas ela passou a ser uma das variáveis em jogo. Após reunião com Lula, ontem, em São Paulo Marília Arraes, em nota sucinta, entre outras coisas, disse o seguinte: “Analisamos a situação eleitoral em Pernambuco e as alternativas que se colocam no Estado, reafirmando o compromisso com a candidatura do presidente Lula para reconstruir o país”.
A deputada anda trabalhando a hipótese de concorrer à governadora pelo Solidariedade. Tem petista dizendo que Lula não deveria subir no palanque.

Betano: Apostas Esportivas - Faça seu Jogo Online

ANÚNCIOS WEB SERTÃO - (87) 98821-5232