Lula diz que, se eleito, terá que 'tirar quase 8 mil militares' do governo

O ex-presidente e pré-candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou nesta segunda-feira (4) que, se eleito para o Palácio do Planalto novamente, em outubro, pretende tirar quase 8 mil militares que atualmente ocupam cargos comissionados.
A fala foi feita pelo líder petista em discurso durante encontro na sede da Central Única dos Trabalhadores (CUT). No evento, Lula recebeu a plataforma da entidade para as eleições deste ano.
"Nós vamos ter que começar o governo sabendo que vamos ter que tirar quase 8.000 militares que estão em cargos de pessoas que não prestaram concurso. Vamos ter que tirar. Isso não pode ser motivo de bravata, tem que ser motivo de construção. Porque se a gente fizer bravata pode não fazer", declarou o pré-candidato à sucessão de Jair Bolsonaro (PL).
Durante o encontro, Lula também projetou uma "eleição complicada" contra o atual presidente. "Não vai ser fácil, não é uma guerra que está ganha. É uma guerra que a gente pode ganhar", comentou.

Betano: Apostas Esportivas - Faça seu Jogo Online

ANÚNCIOS WEB SERTÃO - (87) 98821-5232