6 em cada 10 mortos pela covid não tomaram a 3ª dose da vacina

Seis em cada dez mortos e mais da metade dos internados em decorrência da covid-19 no Brasil entre março e junho deste ano não tomaram a terceira dose da vacina. A maioria das vítimas tem comorbidades e é idosa, revela a Info Tracker, plataforma de monitoramento da pandemia ligada às universidades estaduais paulistas USP (Universidade de São Paulo) e Unesp (Universidade Estadual Paulista).
Embora a vacinação contra o novo coronavírus tenha evitado milhões de óbitos desde o ano passado, muita gente precisou procurar um hospital após o aumento de casos nos últimos meses.
Entre março e 20 de junho —última data atualizada pelo governo federal—, 30 mil pessoas precisaram ser internadas por causa da infecção pelo novo coronavírus.
Desse total, 17 mil pessoas, ou 56% dos casos, não haviam tomado a terceira dose (também chamada de primeira dose de reforço) contra a covid.
Outros 34,7% foram internados mesmo após a terceira dose, mas o reforço havia sido aplicado em 2021, o que significa que a proteção contra o vírus —que cai ao longo dos meses— já era menor. Entre todos os internados, apenas 9,2% (2.278) tomaram a terceira dose em 2022.