Curvas de mortes e casos por Covid-19 sobem mais de 20% em duas semanas

Os dados divulgados pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), neste domingo, 26, indicam 36 novos óbitos em decorrência da Covid-19 nas últimas 24 horas. No levantamento feito por VEJA, o país apresentou, assim, média móvel de 191,4 mortes, com variação de 21,2% no índice em comparação com os números computados há duas semanas.
De acordo com a avaliação de infectologistas, a variação de 15% para cima, na comparação com 14 dias atrás, classifica o risco pandêmico como alto. Há 20 dias desde que foi registrada queda na curva pela última vez.Ainda neste domingo, a média móvel de infectados pelo coronavírus segue em alta. Com mais de 16 mil casos na média, há 25,8% de variação na comparação com os dados registrados há 14 dias. Assim, a curva de contaminação atinge o ponto mais alto desde 1º de março, no fim da terceira onda, provocada pela variante ômicron.
Nas últimas 24 horas, o Brasil computou 16.679 novos diagnósticos positivos e 36 novos óbitos por Covid-19. Em toda a pandemia, são 32.078.638 contaminados pelo vírus e 670.405 vítimas fatais em todo o território nacional.
O cálculo da média móvel feito por VEJA consiste em somar todos os registros dos últimos sete dias e dividir o total por sete. Assim, é possível ter uma visão ampla do atual momento da pandemia (confira os gráficos no final da matéria). Os gráficos abaixo mostram a evolução diária da média móvel no Brasil, nas cinco regiões geográficas e nos 26 estados da Federação (mais o Distrito Federal).