Bolsonaro tem a menor desvantagem para Lula na série histórica

Pesquisa Genial/Quaest divulgada nesta quarta-feira, 3, mostra uma nova diminuição da vantagem de Lula (PT) sobre Jair Bolsonaro (PL) na corrida presidencial. Segundo o levantamento, o petista tem 44% das intenções de voto, e o atual mandatário marca 32%. É a menor diferença entre eles desde o início da série histórica, em julho de 2021.
Em janeiro, Lula tinha 45% e Bolsonaro 23%. Em julho, os percentuais eram de 45% e 31%. Desde o início do ano, o ex-presidente está estagnado na liderança, enquanto o rival cresceu nove pontos. Apesar do avanço de Bolsonaro, Lula ainda teria chances de vencer no primeiro turno se a votação fosse hoje, já que está numericamente à frente de todos os rivais somados, que no geral atingiram marcas bem modestas.
Além dos favoritos, só pontuaram na nova rodada Genial/Quaest os candidatos Ciro Gomes (PDT), com 5%, André Janones (Avante), com 2%, Simone Tebet (MDB), com 2%, e Pablo Marçal (PROS), 1%. Considerando esses números, Lula seria eleito no primeiro turno com 51% dos votos válidos. Essa possibilidade está se estreitando com a recuperação de Bolsonaro.
Desde janeiro, a avaliação negativa do governo caiu sete pontos, de 50% para 43%. Entre os beneficiários do Auxílio Brasil, a queda na avaliação negativa foi de 9 pontos apenas entre julho e agosto. No último mês, também subiu de 42% para 45% o total de entrevistados que dizem que o presidente está fazendo o que pode para resolver os problemas do país. A estratégia de Bolsonaro de tentar reduzir o preço dos combustíveis e lançar um pacote bilionário de benefícios, ao que parece, já está rendendo frutos.