Irmã acusada de manter doente mental em cácere privado nega acusações e consegue provar inocência

Dona Maria do Socorro
A dona Maria do Socorro Gonçalves do Nascimento, de 43 anos, costureira e artesã foi acusada da manhã do ultimo domingo 05, de manter a irmã Graziela Gonçalves do nascimento de 27 anos, em cácere privado. A denuncia foi feita pelo vizinho José Edno Pereira que acusou dona Maria do Socorro de manter a irmã presa e sem alimentação por até três dias. Mas segundo informações de outros vizinhos e da própria Dona Maria do Socorro, as mesmas estavam no centro da cidade na tarde do sábado 04, quando Graziela, conhecida como Lela atacou dona Maria do Socorro com um soco na cara, chegando a quebrar os óculos da mesma. Nisso Dona Maria do Socorro foi embora para casa no bairro de Carnaíba Velha quando decidiu mandar seu filho de 14 anos levar Lela para a casa de seu pai para a dormida, levando em seguida uma marmita com o jantar da mesma.

Na manhã do domingo, dona Maria do Socorro se surpreendeu com a viatura da Policia Militar em sua porta abordando a mesma que acabara de acordar com dois filhos menores, sendo levada junto com Lela para a Delegacia de Policia onde acabou não sendo ouvida. Ficando sob custódia da PM até o meio dia. Lela foi levada para o Hospital José de Souza Dantas Filho, onde foi realizado o exame de corpo de delito e comprovando que a mesma não havia sido agredida.

Lela é uma moça saudável que apenas aparenta doença mental. mas é uma jovem esperta, ativa, sabe cozinhar, atender as pessoas, jogar futebol com crianças na rua e reconhece muito bem as pessoas chamando-as pelo nome. O pai de ambas, está Brasília e deverá chegar nos próximos dias.
Por Cauê Rodrigues
Graziela Nascimento (Lela)