O cumulo do absurdo: Prefeitura pagará bolsas de R$ 840 para travestis e transexuais em São Paulo

Mas, quem vai pagar essa conta?
O sociólogo Henrique Sallas, diz que a medida embora prometa ajudar pessoas em situação de miséria, é absurda e pode impulsionar deslocamento em massa de gente para a capital paulista achando que terão a bolsa travesti. Além disso, pode acentuar a violência contra tais indivíduos já que o momento econômico do país é complicado e os cidadãos comuns se sentem revoltados com tantas benesses do governo petista a pessoas que não tem lá tanta necessidade, como é o caso...

Estadão - A Prefeitura de São Paulo vai pagar bolsas de R$ 840 para travestis e transexuais em situação de vulnerabilidade social. O programa, chamado "Transcidadania", vai ser lançado pelo prefeito Fernando Haddad (PT) na tarde desta quinta-feira, 29, e, inicialmente, deve atender cem pessoas. Também será oferecido tratamento hormonal aos acolhidos pelo programa, para tentar evitar que recorram a métodos inseguros de mudanças no próprio corpo.
Segundo a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC), o programa tem o objetivo de "promover os direitos humanos e oferecer condições de recuperação e oportunidades de vida" dos assistidos.Como uma das metas da iniciativa é elevar o nível de escolaridade, travestis e transexuais devem participar de atividades escolares e profissionais para receber a bolsa, com carga horária semanal de 30 horas durante dois anos.
A previsão da pasta é que sejam investidos R$ 3 milhões no 'Transcidadania' neste ano e em 2016. Ainda de acordo com a SMDHC, os assistidos pelo programa terão prioridade na Casa Abrigo do Brasil, exclusiva para travestis e transexuais", e no Complexo Zaki Narchi.
Fonte: Estadão e Folha Centro Sul

Share/Bookmark

0 comentários: