Alunos recebem cartilha cristã contra ideologia de gênero. Material gerou acusações de homofobia e machismo

Uma cartilha distribuída nas escolas de Uberaba, Minas Gerais, gerou acusações de estar promovendo homofobia e machismo. Ela traz orientações a pais e estudantes sobre a proibição das discussões de ideologias de gênero nas escolas, algo que faz parte da Lei Orgânica do Município.
Publicada por evangélicos, seu título é “Ideologia de Gênero – Entenda o risco que você e seus filhos estavam correndo”. O material traz o alerta: “como não estão conseguindo mudar a cabeça da população, inventaram novos recursos para nos sabotarem. O mais disfarçado e perigoso é a ideologia de gênero”.
A cartilha orienta a população. “Pai e mãe, existem organizações muito ocupadas em destruir nossa família. Dizem que o povo é muito fora de moda e precisamos deixar os ensinamentos dos antigos e nos abrirmos às novidades.”
A iniciativa foi do vereador evangélico Samuel Pereira (PR). Ele conta que mandou distribuir nos locais “onde identificou ideologia de gênero”.
O debate na cidade sobre o assunto se estende a meses, quando a emenda à Lei Orgânica foi aprovada em novembro do ano passado, os cristãos comemoraram a proposta. O presidente do Conselho de Pastores de Uberaba, Carlos Wilton, afirmou que foi uma “vitória da família”. A Igreja Católica apoiou a iniciativa.
Contudo, entidades ligadas aos trabalhadores da educação foram contrários. A mestre em Educação Larissa Martins, que está denunciando as cartilhas como intolerância na internet, reclama que o material vai “contra os direitos humanos e a diversidade de sexo e gênero”. Com informações de Correio Braziliense

Share/Bookmark

0 comentários: