Redução no número de festas juninas favorece ação da Polícia Militar de Pernambuco

Serão 100 lançamentos por dia a mais que no ano passado (Foto: Thays Estarque/G1)
Com a desistência de 29 municípios em realizar festas juninas este ano, sobretudo devido à crise econômica, a segurança nos focos da festa será reforçado este ano. A Secretaria de Defesa Social (SDS) não divulga o número de policiais que estarão nas ruas e sim a soma das vezes que ele trabalha durante o período. A esse cálculo dá o nome de “lançamento”. De acordo com a pasta, serão 100 lançamentos diários a mais que no ano passado. Diariamente, serão 932 em todo o estado.
“Nós temos redução em Recife, Caruaru, Gravatá e Limoeiro. Além disso, 29 cidades que fizeram o São João ano passado esse ano não farão o festejo junino”, comentou o secretário de Defesa Social, Alessandro Carvalho. Na capital pernambucana, serão nove dias a menos de festa. Em Caruaru seis, Gravatá três e Limoeiro dois dias.
O lançamento corresponde a quantidade de vezes que um policial vai trabalhar durante o período. Por exemplo, um mesmo profissional de segurança pode atuar em vários dias. Ao todo, serão 24.234 lançamentos em todo o estado. Serão 19.664 de policiais militares, 2.696 de policiais civis, 1.853 de bombeiros e 21 policiais científicos. No ano passado foram 26.604.Também estarão em funcionamento 100 câmeras de monitoramento espalhadas pelo Recife Antigo [18], Sítio da Trindade [2], Caruaru [40] e Petrolina [40]. Dois helicópteros ficarão a postos para resgate médico ou para apoiar alguma operação mais delicada.
Caso o cidadão queira denunciar algum desvio de conduta dos profissionais, a corregedoria funcionará nos dias 17, 18, 23 e 25 deste mês. Ele ainda atenderá de forma itinerante as cidades de Vitória de Santo Antão, Gravatá e Caruaru. O horário de funcionamento é das 20h às 4h.
Em Caruaru, a SDS colocou dois caminhões que funcionam como uma espécie de plataforma elevada de monitoramento com 14 câmeras, sendo duas delas termais. Usando o calor corporal, essas câmeras são capazes de observar o que está acontecendo mesmo no escuro. Essa é a primeira fez que esses veículos são utilizados durante o São João.
“É maravilhoso porque você consegue agregar as operações com a tecnologia. O policial que está em campo tem várias câmeras e por rádio é feita a coordenação para a ocorrência. Essas imagens ainda podem servir como prova”, explicou Alessandro Carvalho.
Em caso de roubo, perda ou extravio de documentos, o forrozeiro pode realizar o registro da ocorrência pelo site da Polícia Civil. “Em menos de 24 horas esse registro é checado para ver se tem coerência. Em seguida, o cidadão já recebe uma senha por e-mail e pode imprimir o Boletim de Ocorrência em casa”, completou o secretário Alessandro Carvalho.
G1 PE

Share/Bookmark

0 comentários: