Mostrando postagens de Janeiro 31, 2016Mostrar tudo

Posse de droga e pertubação em Afogados, violência em Iguaracy, estas e outras ocorrências no 23º BPM nos últimos 3 dias, você vê agora:

Ocorrências registradas na área do 23º PBM, no dia 30 de Janeiro de 2016.
PORTE NÃO REGULAMENTAR DE ENTORPECENTE/MACONHA - Município : Afogados da Ingazeira-PE
VIOLENCIA DOMESTICA/AMEAÇA/AGREÇÃO - Município : Iguaracy-PE
VIOLÊNCIA DOMÉSTICA/LESÃO CORPORAL/AMEAÇA - Município : São José do Egito-PE
PERTUBAÇÃO DO SOSSEGO - Município : Afogados da Ingazeira-PE

Ocorrências registradas na área do 23º PBM, no dia 29 de Janeiro de 2016
VIOLÊNCIA DOMÉSTICA - Município São José do Egito-PE
PORTE DE ENTORPECENTE - Município Afogados da Ingazeira-PE
PORTE DE ENTORPECENTE - Município Afogados da Ingazeira-PE

Ocorrências registradas na área do 23º PBM, no dia 28 de Janeiro de 2016. 
DANO/ EVASÂO DE APENADO DO SALVO CONDUTO - Município : Tuparetama - PE
LESÃO CORPORAL - Município : Afogados da Ingazeira - PE
ACIDENTE DE TRÂNSITO COM LESÃO CORPORAL - Município : Tabira - PE
TRÁFICO DE ENTORPECENTE - Município : São José do Egito-PE
ROUBO CONTRA TRANSEUNTE - Município : São José do Egito-PE
PORTE DE ENTORPECENTE - Município : Afogados da Ingazeira - PE

Veja na íntegra clicando no link abaixo:

Vírus zika deve contaminar 1,5 milhão de pessoas no Brasil

 
A Organização Mundial de Saúde (OMS) estimou ontem que quatro milhões de pessoas nas Américas serão infectadas pelo vírus zika. Desse total, 1,5 milhão de casos devem se dar no Brasil. A expansão é considerada “explosiva” pela Organização, que realizou na manhã de ontem um encontro com os países-membros em Genebra, na Suíça, para discutir a epidemia.
A expansão das infecções no Brasil repercutem no exterior principalmente em função das Olimpíadas, que ocorrem em agosto, no Rio de Janeiro. O jornal norte-americano New York Times, publicou ontem em seu portal na internet que há risco de o zika se espalhar para o mundo a partir do evento, que deve trazer ao país até de 500 mil pessoas, segundo estimativa da Embratur.

Fim dos Tempos? O continente americano deve ter entre 3 e 4 milhões de casos de Zika em 2016

A estimativa é Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), braço da Organização Mundial da
A estimativa é Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), braço da Organização Mundial da Saúde (OMS).
O cálculo é baseado no número de infectados por dengue, doença transmitida pelo mesmo vetor, em 2015. A organização considerou também a falta de imunidade da população para chegar a esse número.
A estimativa foi citada pelo diretor de Doenças Transmissíveis e Análise de Situação de Saúde da Opas, Marcos Espinal, em sessão da OMS sobre o vírus Zika. O continente americano registrou cerca de 2 milhões de casos de dengue no ano passado, sendo 1,5 milhão no Brasil.
Semana passada a organização alertou que o vírus vai chegar a todos os países do continente americano, com exceção do Chile e do Canadá, onde não circula o vetor da doença, o mosquito Aedes aegypti.
Durante a sessão, a diretora-geral da OMS, Margaret Chan, avaliou que a situação do vírus no mundo mudou drasticamente, e que o Zika, após ser detectado nas Américas em 2015, se espalha de forma explosiva. Até o momento, segundo a diretora-geral, 23 países reportaram casos da doença.
Transmitido por um mosquito bem conhecido dos brasileiros, o vírus Zika começou a circular no Brasil em 2014, mas só teve os primeiros registros feitos pelo governo em maio de 2015. O que se sabia sobre a doença, até o segundo semestre de 2015, era que sua evolução era benigna e que os sintomas são parecidos, porém, mais leves do que os da dengue e da febre chikungunya, transmitidas pelo mesmo mosquito.
Porém, no dia 28 de novembro de 2015 o Ministério da Saúde divulgou que, quando gestantes são infectadas por este vírus, existe a possibilidade virem a gerar crianças com microcefalia, uma malformação irreversível do cérebro, que pode vir associada a danos mentais, visuais e auditivos.
A relação causal foi feita, entre outros motivos, porque, com a chegada do vírus no país, foi percebido aumento inesperado de nascimentos de crianças com a malformação, principalmente em locais onde há surto do Zika. Enquanto em 2014 foram anotadas 147 notificações, entre outubro de 2015 e janeiro de 2016 foram registradas 270.
Para a diretora-geral da OMS, há uma suspeita muito forte da relação causal entre o vírus Zika e casos de malformação congênita e síndromes neurológicas.

Opinião do Correio de Deus:

Já escrevemos aqui que o aumento da incidência de doenças e epidemias foi profetizado por Jesus como sinais que antecederiam sua volta.

"E perguntaram-lhe, dizendo: Mestre, quando serão, pois, estas coisas? E que sinal haverá quando isto estiver para acontecer?
Resposta de Jesus:
.... E haverá em vários lugares grandes terremotos, e fomes e EPIDEMIAS; haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu.
.... Mas ai das grávidas, e das que criarem naqueles dias!"
Lucas 21:7-11-23

O mundo sempre teve doenças... mas se formos analisar as epidemias mais portais que tivemos, foi de 1800 em diante:

TUBERCULOSE
1 bilhão de mortos - 1850 a 1950
VARÍOLA
300 milhões de mortos - 1896 a 1980
AIDS
22 milhões de mortos - Desde 1981 até os dias de hoje - fora doentes em tratamento constante
GRIPE ESPANHOLA
20 milhões de mortos - 1918 a 1919
TIFO
3 milhões de mortos (Europa Oriental e Rússia) - 1918 a 1922
MALÁRIA
3 milhões de mortos por ano - Desde 1980 e segue nos dias de hoje
EBOLA
Milhares de pessoas na África e alguns poucos casos em outros países - desde 2009 até hoje
GRIPE H1N1
Milhares na áfrica, Europa e América
FEBRE AMARELA
Milhares desde 1850 até os dias de hoje

Isso nos mostra que, mesmo o incremento e o avanço da ciência não puderam conter ou impedir que houvessem novas epidemias.
Ou então estão usando esse mesmo avanço tecnológico para desenvolver vírus poderosos, espalhar doenças e depois vender vacinas, como no enredo do filmeMissão Impossível 2.
Estejamos atentos!!
Paz
Por Leonardo Souza / Correio de Deus

Sinais no céu? Nuvem estranha em Portugal foi chamada de “Mão de Deus”!

No começo desta semana, os portugueses foram surpreendidos por uma nuvem um tanto quanto aterrorizante sobre a Ilha da Madeira. A formação laranja brilhante pairava no céu como se fosse um punho fechado em chamas.
A nuvem foi descoberta pelo blogueiro Rogerio Pacheco. Suas fotos logo chamaram a atenção nas mídias sociais. As pessoas tinham todos os tipos de especulações, dando diversos nomes a nuvem incomum – “Mão de Deus”, punho flamejante ou até mesmo um cometa do jogo de vídeo game Final Fantasy.
 
“Assim que vi o céu fiquei imediatamente intrigado e eu corri para pegar minha câmera para tirar uma foto”, disse Pacheco. “Para mim a nuvem se parece com uma mão estendida com uma bola de fogo.”

Gritos de socorro de uma adolescente morta fazem sua família abrir o caixão após enterro. Veja o VÍDEO:

Vídeo chocante mostra momento em que adolescente acorda dentro de caixão em sepultura fechada antes de falecer novamente
Em imagens da pra ver o desespero de uns dos membros da família quebrar o túmulo de concreto de Neysi Perez de 16 anos. Após desenterrar o cadáver eles observaram o vidro manchado, e os dedos dela estavam com marcas de lutar pra sair. De acordo com a família deles, teriam salvo a menina se tivesse sido aberto a tempo o caixão. Uns dos parentes lutou pra salva-la mas, não conseguiu. Ele acredita que ela tenha ido a óbito pela segunda vez.
Os peritos que analisaram o corpo constaram que não houve um sinal de marca ou de ação de sobrevivência, e o corpo acabou sendo enterrado novamente. Antes da morte de Perez, ela tinha uma gravidez de 3 meses, e muitos problemas de pânico, um dia em uma noite ela acordou pra usar o banheiro externo de sua casa e repente ela entrou em pânico assustada depois de ouvir tiros, mas, os pais encontraram a jovem desacordada e ela começou ter convulsões, os pais sem sabe o que fazer procuraram um padre da igreja mais próxima que, desconfiadamente dizia que a moça estava possuída por um espirito do mal.
De acordo com os parentes o padre tentou exorcizá-la, mas logo ela apresentou sinais da morte precoce, sendo levada imediatamente para o pronto socorro, onde foi ao óbito. No dia do seu funeral ela usou o seu vestido de casamento de alguns meses . Rudy Gonzales o seu marido foi fazer uma visita em seu tumulo após um dia de sepultamento , foi quando ouviu os gritos agonizantes pedindo ajuda dentro do túmulo, ele fez de tudo, mas foi tarde demais diz ele chorando.
(Via família, texto enviado por eles)
VEJA O VÍDEO:

Saiba com que finalidade foi criado esse minúsculo bolso nas calças jeans

Ele pode servir para guardar objetos pequenos, mas a ideia original para o seu uso é muito mais curiosa.
Se você nunca se atreveu a pesquisar o motivo da existência de um bolso tão pequeno e sem aparente utilidade, a resposta pode ser um tanto curiosa: colocar um relógio de bolso.
O bolso aparece na calça jeans mais antiga que consta nos arquivos da marca Levi’s, segundo o historiador Tracey Panek disse ao Huffington Post, e originalmente foi desenhado para que os homens, que usavam relógios de bolso, pudessem ter um lugar protegido para armazená-lo.
Segundo o blog da Levi Strauss & CO, que se manifestou após o assunto surgir em um site de perguntas e respostas, os primeiros modelos tinham quatro bolsos: um na parte traseira, dois na frente e mais o bolsinho para colocar o relógio.
No entanto, esse bolso minúsculo passou a ter outras finalidades com o passar do tempo, servindo para guardar preservativos, chaves, moedas, bilhetes e outras coisas.
Além disso, o bolsinho é adorado pelos apaixonados por denim, porque desbota naturalmente com o uso e deixa o jeans com uma lavagem diferenciada.

Deixar Água Parada é a Solução contra a Dengue e Não o Problema, diz Doutor

A melhor estratégia para combater o mosquito Aedes Aegypti - transmissor da dengue, febre chikungunya e Zika vírus - é retirar do ambiente todos recipientes que acumulem água limpa? Se a pergunta for feita para o doutor em Doenças Tropicais e Saúde Internacional André Luis Soares da Fonseca a resposta será não!
"Retirar potinhos de água não adianta nada. É uma estratégia errada. Você tem é que colocar potinhos de água para a fêmea do mosquito botar os ovos, depois basta você jogar a água fora e estará eliminando o problema", ensina André Luis que é médico veterinário e professor de Imunologia na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).
O professor explica que é adepto da estratégia em sua casa e ensina aos seus alunos na universidade. "Retirar os potinhos de água não funciona. Estamos fazendo isso há 10 anos e não resolve", analisa.
"Depois de botar o ovo, o mosquito morre. Você tem que colocar os potinhos de água em lugares que você se lembre de retirar depois que a fêmea botar os ovos. Ao menos três vezes por semana, você deve jogar a água fora. Se eu retirar todos os potinhos, o mosquito vai procurar a caixa da água ou locais escondidos, que eu não vou achar. Ajudando o mosquito a botar os ovos estou sendo mais inteligente do que ele", acredita.
A proliferação do mosquito se deve a um "desequilíbrio ambiental imenso", segundo o professor. Para ele, a teoria da higiene também está ajudando a aumentar a população do Aedes e demais mosquitos. "Quem contra a população de mosquitos, as aranhas e lagartixas. Porém, você não as vê mais nos ambientes", diz.
André Luis ataca também o fumacê amplamente usado pelas prefeituras para combater o Aedes. "Isso não funciona e agride o meio ambiente. O inseticida polui os mananciais de água. Isso não tem efeito biológico contra dengue. Quando você usa o fumacê para matar o mosquito, você também mata a aranha", explica.
O doutor alerta que, diante da falta de predadores, os mosquitos se tornaram o topo da cadeia alimentar, num grave desequilíbrio ambiental. Para ele, a saúde pública no Brasil carece de críticas fundamentadas. "Hoje o País gasta milhões de reais em estratégias que não funcionam (...) Quanto mais se usa inseticidas, mais estamos agravando a situação da dengue, pois estamos eliminando não só os mosquitos, mas seus predadores", critica.
Porém, ele enaltece as iniciativas científicas, como os mosquitos transgênicos estéreis que foram soltos em fase de teste no interior de São Paulo. Após liberado, o macho de DNA alterado fecunda a fêmea que produzirá ovo infértil, impedindo o nascimento de novos mosquitos. "Isso sim é ciência, é eficaz de verdade. Deveríamos investir em tecnologias desse tipo", propõe.
Fonte: Diário Digital

A aterrorizante paralisia do sono

Imagine acordar no meio da noite e perceber que você não pode mover nenhum músculo. Você não pode ver nada pois está escuro, mas você parece sentir a presença de algo estranho no quarto, próximo à sua cama – ou sobre seu peito, te sufocando.
Este fenômeno assustador é conhecido como paralisia do sono, e é mais comum do que parece.
Pesquisadores afirmam que saber como isso acontece ajuda a sentir menos pânico durante um episódio do distúrbio do sono. Como algumas pessoas não sabem, elas acreditam que algo sobrenatural está agindo sobre elas.
A paralisia do sono acontece quando o cérebro e os músculos do corpo se dessincronizam durante o sono, e a pessoa acorda durante o sono REM (movimento rápido dos olhos), fase do sono em que os sonhos são mais frequentes. Nessa fase, o cérebro libera duas substâncias chamadas glicina e GABA, que deixam os músculos paralisados. Ficar consciente antes do corpo “acordar” caracteriza a aterrorizante experiência, onde as pessoas não podem se mexer, falar ou gritar. A paralisia pode durar de alguns segundos até cerca de 5 minutos.
Estima-se que entre 5 a 60% das pessoas experimentam a paralisia do sono (essa enorme diferença se dá devido aos diferentes métodos de pesquisa).

Idosa leva susto após acordar e ver animal exótico acariciando seu rosto

(Foto: Divulgação/South Dade Avian and Exotic Animal Medical Center)
Uma idosa de 99 anos, que vive em Miami (Estados Unidos) levou um grande susto após acordar e notar que um jupará-fêmea (Potos flavus), também conhecido como kinkajou, estava fazendo carinho em seu rosto. O caso aconteceu na noite da última segunda-feira (25).
De acordo com um canal KTLA 5 - afiliado da rede ABC -, a mulher, que não teve o nome divulgado, inicialmente acreditou que se tratava de um gato. Assim que notou que o animal não era um bichano, ela deu um grito e se afastou dele.
Cathy Moghari, que é amiga da família da idosa, foi até a residência ajudar. Segundo a emissora WPLG, da CNN, a mulher tem experiência com animais exóticos e, por isso, reconheceu qual era a sua espécie.
O animal, que geralmente é encontrado em regiões do México e ao nordeste do Brasil, foi levado para o South Dade Avian and Exotical Animal Medical Center, onde recebeu cuidados.
Após a repercussão do caso na imprensa local, o dono do animal, Ray Fernandez, se apresentou para buscar seu exótico bicho de estimação. Segundo ele, o jupará-fêmea, que se chama Banana, havia fugido de casa e foi parar mais longe do que ele esperava.
Redação RedeTV!

Obra em tríplex atendia ao gosto de Lula, diz engenheiro

Fachada do prédio Solaris no Guarujá, onde um triplex seria de propriedade de Lula
O engenheiro e funcionário da OAS Igor Pontes, que acompanhou as reformas no tríplex cuja opção de compra pertencia à família de Luiz Inácio Lula da Silva, disse ser possível inferir que a obra estava sendo feita seguindo o gosto do ex-presidente, segundo pessoas que tiveram acesso ao depoimento dele.
Pontes foi ouvido na semana passada por procuradores da força-tarefa da Lava Jato que vieram a São Paulo apurar informações sobre os apartamentos do Condomínio Solaris, no Guarujá (SP), alvo de uma nova fase da operação deflagrada na última quarta-feira (27).
O imóvel era originalmente da cooperativa Bancoop, que depois o repassou à OAS. O Ministério Público suspeita que a empreiteira tenha pago reforma do apartamento para o ex-presidente.
O engenheiro é apontado por testemunhas ouvidas pelo Ministério Público do Estado de São Paulo, que também investiga o caso, como o principal elo entre a família do petista e a empreiteira OAS, que fez a reforma na unidade 164A, atribuída ao ex-presidente.
Por essa razão, ele é visto como testemunha central no curso da investigação.
O engenheiro Armando Magre, sócio da Talento Construtora, contratada pela OAS para a obra no tríplex, afirmou em dezembro a promotores que Pontes o chamou para fazer serviços de reforma que consistiam em "mudança de layout, troca de acabamento (pintura, piso, elétrica, hidráulica), execução de impermeabilização, refazimento da piscina, troca de escadas e colocação de elevador privativo".
Magre contou também que teve contato com a ex-primeira-dama Marisa Letícia quando estava em reunião com Pontes.
No relato, Magre diz que Marisa entrou no apartamento acompanhada do filho Fábio Luís e de Léo Pinheiro, sócio da OAS que foi condenado a 16 anos de prisão.
As obras foram realizadas entre abril e setembro de 2014, segundo o engenheiro.

Em meio à seca, sertão sofre com zika e chikungunya por água mal armazenada

Teodora Maria Dantas, 39, e a filha, Keyla Beatriz, 12, acumulam água em cisterna com abertura em Palmeira dos Índios (AL)
No sertão nordestino, a falta de água nas torneiras trouxe mais que sofrimento pela seca: a proliferação do mosquito Aedes aegypti e das doenças por ele causadas. O problema está no armazenamento de água, associada à falta de estrutura dessas cidades, que normalmente não têm saneamento e contam com estruturas precárias de combate a endemias.
Em Estados como Alagoas, Bahia, Ceará e Pernambuco, são as cidades do semiárido as mais afetadas pela tríplice virose em 2015. Isso, sem contar as centenas de casos não notificados oficialmente pelas autoridades.
Em Pernambuco –Estado campeão em casos de dengue no Nordeste em 2015, com 102 mil notificações--, nas últimas oito semanas, Sanharó foi a campeã de casos: 608 em 56 dias –média de 2.477 por cada 100 mil habitantes.
Segundo a Secretaria de Saúde de Pernambuco, 80% dos focos do mosquito no Estado são encontrados em recipientes de água dentro das casas.
No semiárido, onde faltam médicos, é comum ouvir histórias de quem teve diagnóstico oficioso. "Não fui no médico, fui só ao farmacêutico e fique em casa tomando paracetamol, muito suco e repouso", disse Yan Francisco da Silva, 23, que teve chikungunya e se tratou em casa.

Aids, cífilis, gonorréia, etc . . . O carnaval é mesmo CONTAGIANTE

Outras enfermidades que você também encontra no carnaval:
“Digo, porém: Andai em Espírito, e não satisfareis a concupiscência da carne. Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis. Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei. Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição, impureza, lascívia (sensualidade, pornografia, devassidão) idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias (teimosia, tenacidade), ciúmes, iras, discórdias, dissensões(desarmonia, divisão, desacordo), heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus” (Gálatas 5.16-21).

Pacientes desenvolvem resistência a medicamento anti-HIV

Quando surgiu, há 15 anos, a droga tenofovir representou uma revolução. Antirretroviral capaz de diminuir a carga de HIV no corpo, a medicação foi uma das responsáveis pela melhora da qualidade de vida de soropositivos. Com quase nenhum efeito colateral, o remédio é usado na fase inicial do tratamento contra Aids, em geral por meio do comprimido apelidado de “3 em 1” (tenofovir, efavirenz e lamivudina), ingerido diariamente.
No entanto, uma pesquisa divulgada ontem revela que, em parcelas significativas de pacientes da Europa e, principalmente, da África, o vírus criou uma resistência à substância. Segundo especialistas, o problema pode até mesmo afetar os planos da ONU de controlar a doença até 2030.
Os pesquisadores concluíram, ainda, que cerca de dois terços dessas pessoas também desenvolvem resistência a outras drogas ingeridas junto com o tenofovir, o que significa que o tratamento delas está totalmente comprometido. Segundo o estudo, 15% dos africanos tratados com esse remédio podem criar resistência à droga logo no primeiro ano.

Microcefalia reabre debate sobre o aborto

Do Correio Braziliense
A epidemia de zika, que colocou o país em emergência de saúde, reabriu o debate sobre as possibilidades de aborto. Essa discussão, que já ocorre no Judiciário, deve chegar ao Congresso Nacional. A deputada Maria do Rosário (PT-RS), favorável a uma legislação mais ampla sobre o aborto, se opõe à proposta de autorizar por via judicial o aborto de fetos com suspeita de microcefalia. A ideia foi levantada pela organização não governamental feminista Anis — Instituto de Bioética. A ONG, autora da ação que autorizou, via Supremo Tribunal Federal (STF), a interrupção da gestação de fetos anencéfalos, em 2012, pretende conseguir o mesmo, novamente pelo STF, para suspeitas de microcefalia.

“A microcefalia é diferente da anencefalia, pois nasce uma pessoa com deficiência. No espírito da lei atual, o caso não estaria contemplado”, explica Maria do Rosário. “Uma coisa é a descriminalização do aborto em geral. Outra, a liberação em caso de malformação. Uma pessoa com malformação é parte da sociedade. Acredito que a legislação deveria ser mais abrangente, e não focada na deficiência”.

BOA: Igrejas podem ser obrigadas a registrar operações financeiras

Em análise na Câmara, o Projeto de Lei PL 725/15, do deputado Chico Alencar (Psol-RJ), altera o Código Civil (Lei 10.406/02) para obrigar pessoas jurídicas privadas, como clubes de futebol e igrejas, a manter registro de suas operações financeiras.

Segundo o autor, o objetivo é combater crimes de lavagem de dinheiro e sonegação de impostos em especial nas igrejas. Hoje, essas instituições, que contam com imunidade tributária garantida pela Constituição, não são fiscalizados pelo Estado. “Templos de fachada ou igrejas fantasma têm sido utilizadas por pessoas inescrupulosas, como pontos de lavagem de dinheiro ilícito e evasão de divisas”, alertou Alencar.