PREFEITURA

xxxxxxxxxxxx

Oração pelas Mães

Ó Deus, nós te louvamos e pedimos tua bênção sobre as mães. Nós te agradecemos por aquelas que nos deram à luz com sofrimento e nos amam, ainda mais, pela dor que lhes causamos. Que nos alimentaram com seu seio e nos ninaram até dormirmos no calor e na segurança de seus braços. Nós te agradecemos pelo seu amor incansável, e por suas orações sem palavras; damos-te graças porque elas nos seguiram, embora sofressem, através dos nossos erros e nos trouxeram de volta. Nós pedimos que nos perdoes se, com um egoísmo inconsiderado, nós desfrutamos de seu amor como direito nosso, sem lhes dar a ternura pela qual elas ansiavam como única recompensa. E se temos o tesouro que é uma mãe ainda com vida, que possamos fazer por sua fraqueza aquilo que ela fez pela nossa.

Lembramo-nos de todas as mulheres que estão agora suportando a dor e o cansaço da maternidade. Dá-lhes forças físicas e espirituais para essa nova tarefa. Amplia seus horizontes para que elas se vejam não apenas como mães de uma criança, mas como mulheres que podem construir um futuro melhor para o nosso país, com vidas novas e puras. Que as nossas jovens se conscientizem de que poderão ser mães no futuro, e possam preservar a pureza e energia de seus corpos e mentes para a tarefa sagrada para a qual o futuro talvez as chame.

Abençoa com graça especial, nós te pedimos, aquelas mulheres que desejam ser mães, mas que não terão essa alegria. Ajuda-as a vencer a amargura do desapontamento, e a achar uma expressão para o seu amor maternal sufocado, dando-o a todos os corações solitários e órfãos desta tua grande família aqui na terra. Que teu amor protetor de mãe, possa agora tirar a humanidade do reino da força bruta e levá-la a fundar a grande família humana, no poder do amor.

Todas estas bênçãos Te pedimos, em nome do teu filho amado, nosso Senhor e Salvador Jesus, Amém...

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

No Dia das Mães, Dilma anda de bicicleta pelas ruas de Porto Alegre

A presidente da República, Dilma Rousseff, manteve a tradição e andou de bicicleta na manhã deste domingo (8), na capital gaúcha. Ela costuma pedalar na primeira hora do dia quando está em Porto Alegre, assim como faz em Brasília. A presidente saiu de casa por volta de 7h, acompanhada de seguranças, e se exercitou por cerca de uma hora. Depois, voltou para seu apartamento na zona sul da cidade.
Dilma chegou no início da noite de sábado a Porto Alegre, onde veio passar o Dia das Mães ao lado da filha, Paula Araújo, e dos netos, Gabriel e Guilherme, que moram na cidade. Sem agenda oficial, ela também deve aproveitar para visitar o ex-marido, Carlos Araújo, considerado seu "conselheiro político informal".
A previsão é de que a presidente volte na tarde deste domingo a Brasília para enfrentar uma semana decisiva. Na próxima quarta-feira (11), a admissão do processo de impeachment de Dilma vai ao plenário do Senado. Se aprovada, resultará no afastamento da presidente por até 180 dias; o vice Michel Temer assumirá o Executivo, podendo montar seu próprio governo, indicando novos ministros e outros cargos.
Sábado, antes de viajar a Porto Alegre, Dilma esteve na inauguração da sede da Embrapa Agricultura e Pecuária em Palmas, no Tocantins. Na ocasião, ela disse que vai continuar lutando contra o pedido de impeachment em análise no Senado, que, para ela, não tem base legal.
Dilma mencionou que situações semelhantes que agora justificam o pedido de afastamento e estiveram presentes nas gestões de outros presidentes e governadores sempre passaram em "brancas nuvens". Para ela, o que está em questão são atos dos quais ela participou e que são regulares. "Além de ser golpe, eles não gostam das minhas escolhas de onde gastar o dinheiro", criticou. (O Estadão)

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

Parabéns pelo seu Dia: Mensagem do Prefeito de Iguaracy a todas a Mães



Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

Pesquisadores devem levar pelo menos cinco anos para concluir vacina contra o Zika

Equipe combate o mosquito Aedes aegypti, transmissor do vírus da Zika, no Rio de Janeiro durante o Carnaval deste ano(Leo Correa/AP)
Pesquisadores ainda devem demorar pelo menos cinco anos até disponibilizar uma vacina contra o Zika, vírus já disseminado em todos os estados brasileiros e em cerca de 40 países e territórios. A previsão é o vice-diretor do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, José Cerbino Neto. "Isso envolve o desenvolvimento de adjuvantes, de estratégias vacinais, de modelos experimentais para persistência e resistência da infecção. Além disso, o produto tem que estar em condição de testagem humana, e isso leva tempo, e também leva tempo os estudos de fase um, dois e três", disse Cerbino Neto, em audiência pública na Câmara dos Deputados na quinta-feira (5).
Para o desenvolvimento de um imunizante, são necessárias várias etapas, que vão desde a decisão de que tipo de tecnologia será usada até a comparação entre grupos que foram imunizados e que não foram. A primeira vacina contra a dengue, por exemplo, desenvolvida pelo laboratório francês Sanofi Pasteur, levou 20 anos para ser concluída. Mas os especialistas ressaltam que, enquanto a dengue tem quatro subtipos, o zika só tem um, o que facilitaria. "Temos um horizonte de pelo menos cinco anos, antes disso, acho que a gente não tem como ter uma resposta mais concreta sobre a eficácia dessa vacina".
Na audiência, Cerbino Neto ressaltou que o vírus Zika se espalhou mais rapidamente do que a dengue e a chikungunya, vírus transmitidos pelo mesmo vetor, o Aedes aegypti. "A gente tem relatos da identificação do vírus em outros fluidos corporais, mas não temos como afirmar que há transmissão por essas outras vias nem qual o risco dessas transmissões", relatou o especialista.
Também em audiência na Câmara dos Deputados nesta semana, a pesquisadora Adriana Melo, presidente do Instituto de Pesquisa Prof. Joaquim Amorim Neto (Ipesq), sediado em Campina Grande, Paraíba, disse que o vírus pode ser encontrado na saliva, mas não se sabe se é possível passar a doença para outra pessoa por esse meio. "Estamos coletando saliva no instituto para enviarmos para a UFRJ [Universidade Federal do Rio de Janeiro] para que seja analisada a possibilidade de esse fluido transmitir a doença", disse a pesquisadora. A transmissão sexual já foi relatada em artigos científicos, mas ainda é objeto de estudos dos pesquisadores.
Outro alvo de pesquisa, segundo Cerbino Neto, é a proporção de infecções assintomáticas pelo vírus. Apesar de o Ministério da Saúde, desde o começo da epidemia, dizer que 80% das infecções são assintomáticas, o vice-diretor disse que ainda não se pode fazer esta afirmação com convicção. "A gente não tem uma sorologia confiável, que permita fazer o critério sorológico e saber quantas pessoas se infectaram sem que tenham desenvolvido os sintomas". A sorologia é um exame que permite saber se uma pessoa foi infectada por um vírus, mesmo depois de os sintomas desaparecerem.
Transmitido por um mosquito já bem conhecido dos brasileiros, o Aedes aegypti, o vírus Zika começou a circular no Brasil em 2014, mas teve os primeiros registros feitos pelo Ministério da Saúde em maio de 2015. O que se sabia sobre a doença, até o segundo semestre do ano passado, era que sua evolução costuma ser benigna e que os sintomas, geralmente erupção cutânea, fadiga, dores nas articulações e conjuntivite, além de febre baixa, eram mais leves do que os da dengue e da febre chikungunya, também transmitidas pelo mesmo mosquito.
Porém, em outubro de 2015, exame feito pela médica especialista em medicina fetal, Adriana Melo, descobriu a presença do vírus no líquido amniótico de um bebê com microcefalia. Em 28 de novembro, o Ministério da Saúde confirmou que, quando gestantes são infectadas pelo vírus, podem gerar crianças com microcefalia, uma malformação irreversível do cérebro que pode vir associada a danos mentais, visuais e auditivos. Pesquisadores confirmaram que a Síndrome de Guillain-Barré também pode ser ocasionada pelo Zika.
De acordo com o primeiro boletim da doença divulgado pelo Ministério da Saúde, em fevereiro e março deste ano foram notificados 91.387 casos prováveis de infecção por zika no país. A chegada do vírus ao Brasil elevou o número de nascimentos de crianças com microcefalia de 147, em 2014, para pelo menos 1.271 casos de outubro do ano passado a 30 de abril deste ano.
Da Agência Brasil

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

Os últimos dias de Dilma Rousseff

Às vésperas do impeachment, a presidente se isola e evita até mesmo os empregados do palácio. Sem expectativas de sobreviver à sessão no Senado e com poucas esperanças de vencer no julgamento final, já faz planos para um futuro longe do poder e não esconde a mágoa por aqueles que a traíram.
Dilma na chegada da tocha olímpica: o evento ficará para Temer(Jefferson Coppola/VEJA)
Entre os muitos enganos que a presidente Dilma cometeu desde que subiu pela primeira vez a rampa do Palácio do Planalto, um foi definitivo para selar seu destino. Dilma sempre teve certezas demais. Acreditou que seria capaz de "corrigir" certas leis de mercado, convenceu-se de que poderia governar apenas com quem bem quisesse e pensou que conseguiria pairar, impoluta, "acima da sujeira do PT". Agora, a última certeza presidencial é que o seu afastamento iminente do poder é o resultado de um complô tecido com os fios da vingança, do oportunismo e da ambição - um golpe urdido por Eduardo Cunha, apoiado pela oposição e consumado por Michel Temer, a quem hoje dedica os epítetos mais cabeludos, sendo "santinho de prostíbulo" o mais suave deles.
A poucos dias da votação no Senado que deve determinar seu afastamento provavelmente sem volta, Dilma está mais isolada do que nunca. No Palácio da Alvorada, recolhida aos aposentos privativos no 2º andar, evita até mesmo lidar com os servidores, que trata como espiões ou espectadores incômodos do seu calvário. Na hora das refeições, a comida sai da cozinha e é enviada às dependências presidenciais por um elevador. Os servidores só ficam sabendo como anda o humor da chefe quando ela liga para a cozinha reclamando de algo (o fracasso em servir ovos cozidos no "ponto Dilma" - gema mole e clara dura - já derrubou ao menos um taifeiro).
Todos os presidentes da República padecem de solidão, mas é certo que Dilma é uma presidente mais sozinha do que foram seus antecessores. No Alvorada, mora só com a mãe. Dilma Jane, de 92 anos, é assistida diariamente por três enfermeiras, locomove-se em cadeira de rodas e, por causa dos lapsos de memória, já não é capaz de fazer companhia à filha. Recentemente, Dilma chamou um deputado petista, que é também advogado, para ir ao Alvorada num sábado discutir estratégias de defesa. O deputado chegou no meio da tarde e permaneceu a seu lado por duas horas e meia. Na saída, espantou-se ao perceber que, durante todo esse tempo, o celular de Dilma não tocara nenhuma vez - ninguém havia procurado a presidente.

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

Cunha: o poderoso abatido

Numa decisão excepcional, inédita e unânime, o Supremo Tribunal Federal afasta Eduardo Cunha da presidência da Câmara. É boa notícia para a democracia. A má notícia vem a seguir: o substituto é Waldir Maranhão
(Eraldo Peres/AP)
A esta altura da derrocada, pode parecer um delírio, mas o fato é: o deputado Eduardo Cunha (PMDB-­RJ) pretendia ser presidente da República. No plano original, aguardava que o Tribunal Superior Eleitoral cassasse a chapa Dilma-Temer no ano que vem. O Palácio do Planalto teria então de ser ocupado por um presidente eleito entre os parlamentares - e o mais poderoso deles era o próprio Cunha. Com o impeachment de Dilma, os planos mudaram. Com a ascensão de Michel Temer, Cunha subiria apenas um degrau. Não era uma vitória completa, mas era quase. Na semana passada, a quimera ruiu de modo surpreendente.
O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), que analisava o caso de Cunha desde dezembro passado, pediu a suspensão do mandato do deputado bem como seu afastamento da presidência da Câmara. A liminar de Teori é inédita e foi aprovada por unanimidade no STF: 11 a 0. Perplexo, Cunha foi abatido em pleno voo. Perplexo pelo excesso de confiança em seu poder, mas não pela escassez de acusações. Os ministros alegaram que Cunha usou o cargo para cobrar propinas, atrapalhar investigações criminais e obstruir o andamento do processo de cassação de seu mandato. A lista das acusações é a seguinte:
embolsar 5 milhões de dólares desviados de contratos da Petrobras;
ser correntista oculto de bancos na Suíça;
mentir aos colegas sobre suas contas secretas;
abusar de sua condição de presidente para atrapalhar o avanço do processo de sua cassação;
ameaçar e intimidar testemunhas na Lava-Jato.
A acusação sobre os 5 milhões de dólares estourou também na família de Cunha. Sua mulher, Cláudia Cruz, e a filha Danielle Dytz foram acusadas de se beneficiar do dinheiro. Ao contrário de Cunha, que mantém o foro privilegiado, elas são investigadas pela Lava-Jato em Curitiba e respondem ao juiz Sergio Moro. Com receio de terem a prisão preventiva decretada, elas entregaram o passaporte à Justiça.

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

Blogueiro Aryel Aquino homenageado em Tavares

Durante Sessão Ordinária realizada na manhã desta sexta-feira (06/05), a Câmara Municipal de Vereadores da cidade de Tavares, no Sertão da Paraíba, aprovou por unanimidade em segundo turno o Projeto de Resolução nº 007/2016, de autoria da vereadora Maria das Graças, concedendo o Título de Cidadão Tavarense ao blogueiro Aryel Aquino.
A sessão foi conduzida pelo Presidente da Casa, o vereador Édson Cordeiro e contou com a presença dos demais parlamentares; Maria do Socorro (Socorrinha), Antônio Cândido, Heleno Almeida, Adailton Dantas, Benício Henrique, Adão Luiz, Josué Rosa (Anãozinho) e a autora da concessão do Título, Graças do Silvestre. Para a vereadora, o Projeto visa agraciar Aryel Aquino pelos relevantes serviços prestados à comunidade.

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

Pagos para brincar

Os campeonatos profissionais de videogames já movimentam 750 milhões de dólares por ano em todo o mundo — e atraem cada vez mais brasileiros. Com premiações elevadas, transformam a vida dos jogadores e fazem deles ídolos de sua geração
Gabriel Bohm, o Kami, 20 anos(VEJA.com/VEJA)
A primeira vez em que o gaúcho Gabriel Bohm, o Kami, entrou em um estádio não foi para torcer, mas para jogar. Era 8 de agosto de 2015 e ele, então com 19 anos, pisou, emocionado, no gramado do Allianz Parque, sede do Palmeiras, em São Paulo, ovacionado por 12 000 torcedores. Além desses, outros 850 000 o acompanhavam pela TV e em mais de vinte salas de cinema espalhadas pelo país. Kami é um craque, não no futebol, mas em uma nova modalidade, que tem crescido em ritmo impressionante nos últimos seis anos. Nela, vale mais o bom manejo de computadores, além da velocidade de raciocínio, do que um corpo esculpido com exaustivos exercícios físicos. Kami é um profissional dos chamados e-sports, os esportes eletrônicos. Traduzindo: videogames. Sim, ele ganha (em torno de 30 000 reais mensais) para brincar.
Trata-se de uma atividade que avançou exponencialmente nas duas últimas décadas e, desde 2010, começou a se profissionalizar, impulsionada pela popularização mundial de League of Legends, o LOL,game de estratégia no qual Kami é especialista. Hoje, a atividade envolve treinamentos intensos, estádios cheios, transmissão ao vivo pela TV (com narração em estilo futebolístico) e cifras de dar inveja a muitos atletas desplugados. Kami e sua equipe, a Pain, formada por mais quatro jogadores, saíram do Allianz Parque como campeões brasileiros, com 60 000 reais no bolso. E classificados para disputar o Mundial na Europa, cuja premiação máxima, em outubro do ano passado, chegou a 1 milhão de dólares - a Pain caiu na fase de grupos, logo no início, mas levou 45 000 dólares (160 000 reais) de consolação.

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

Utilidade Pública: Cachorro é encontrado na Rua Senador Paulo Guerra e aguarda a procura do dono.

Uma leitora de nosso blog, pede para divulgar que neste sábado a noite (07/05) foi encontrado na Rua Senador Paulo Guerra em Afogados da Ingazeira, um cachorro na cor bege, usando coleira de coro e fios de cobre no pescoço. Quem for o dono entrar em contato com Tathiana pelo telefone (87) 99971-1111.


Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

Escolas passarão a ser avaliadas pela valorização dos professores

A valorização dos professores e demais profissionais de educação e a superação das desigualdades educacionais passarão a contar na avaliação das escolas brasileiras. As novas diretrizes fazem parte do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Sinaeb) apresentado ontem (5) pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante. O ministro assinou uma portaria que institui o sistema.
O novo sistema substituirá o atual Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), que tem foco principalmente no aprendizado, com a aplicação de avaliações como a Prova Brasil. No Sinaeb, as provas serão mantidas, mas serão criados novos indicadores. O desempenho das escolas em avaliações internacionais como o Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa) da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) também será considerado.
"Não é só avaliar a aprendizagem, é avaliar em que condições a aprendizagem se deu, isso também é relevante. Não só para dar nota, mas para indicar políticas externas", explica o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Luiz Roberto Curi.
O novo sistema vai avaliar cinco diretrizes: a universalização do atendimento escolar, a melhoria da qualidade do aprendizado, a valorização dos profissionais de educação, gestão democrática e superação das desigualdades educacionais. Dentro dessas diretrizes, contará na avaliação, por exemplo, a formação dos professores, a carreira e a remuneração e a satisfação profissional; além do planejamento e gestão e se a escola promove discussões de direitos humanos, diversidade e diferença.
Para que cada uma das dimensões seja avaliada, o Inep ainda vai desenvolver indicadores específicos. Ao final, a escola terá acesso aos dados produzidos e fará também uma autoavaliação.

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...