Mostrando postagens de Agosto 25, 2016Mostrar tudo

Aposentados, pensionistas e segurados do INSS recebem a primeira parcela do 13º nesta quinta-feira (25)

Aposentados pelo INSS receberão a primeira parcela do 13º salário a partir desta quinta-feira (25) e até o início de setembro. Já a segunda parcela do benefício será paga em novembro.
Mais de 28 milhões de segurados da Previdência Social receberão o adiantamento do 13º. A parcela será depositada junto com o pagamento dos benefícios da folha mensal.
Tem direito ao 13º quem, durante o ano, recebeu benefício previdenciário como aposentadoria, pensão por morte, auxílio-doença, auxílio-acidente, auxílio-reclusão ou salário-maternidade.
Já para quem recebe auxílio-doença e salário-maternidade, o valor do 13º vai ser proporcional ao período recebido.
Dicas
Mas em meio à recessão econômica, especialistas em finanças pessoais recomendam usar o dinheiro com cautela, levando em consideração a situação financeira do idoso atual e no futuro.
De acordo com especialistas da DSOP Educação Financeira, a principal orientação é evitar utilizar toda a renda extra para pagar dívidas. Os compromissos financeiros precisam ser honrados mês a mês, conforme planejamento inicial. A expectativa em usar o 13º para pagar dívidas é um sinal de alerta, que indica que a soma dos compromissos financeiros está alta e que há risco de entrar na inadimplência.
Quem está inadimplente
As pessoas que estão inadimplentes, ou seja, com dívidas em atraso, não precisam se apressar em usar o 13º para quitá-las. O primeiro passo é elaborar uma estratégia para sair dessa situação, identificando todos os compromissos financeiros. É importante considerar as principais dívidas, as de necessidade primária, como de energia, água, gás e moradia, além das que incidem mais juros, como cheque especial e rotativo do cartão de crédito.
Considerando as dívidas a serem pagas primeiro, algumas orientações são importantes para negociá-las com o credor, segundo os consultores de finanças pessoais.
Além da primeira parcela do 13º, poupe uma quantia mensalmente para ter sucesso na negociação. Se for parcelar o pagamento da dívida negociada, tenha certeza de que as parcelas caberão no orçamento mensal.
Quem é investidor
Caso já seja um investidor, é recomendado usar parte do valor nos investimentos e direcionar a outra parte para a realização de um novo sonho. O dinheiro poupado precisa ter objetivos correspondentes, como uma reserva para emergências, uma viagem dos sonhos ou a reforma da casa, por exemplo.
Nem investidor, nem devedor
De acordo com a DSOP Educação Financeira, quem não tem dívidas, mas não poupa dinheiro, pode achar que está em uma situação tranquila, porém, encontra-se em uma fase preocupante.
“Isso porque, se não desenvolver o hábito de poupar e acabar utilizando a primeira parcela do 13º para o consumo, pode entrar no endividamento caso, no futuro, sofra qualquer imprevisto. Além de ter reservas para situações emergenciais, é importante sair do consumismo inconsciente e se tornar uma pessoa mais feliz, que realiza sonhos constantemente”, afirma.
Dicas gerais
– Faça um diagnóstico financeiro para saber exatamente o quanto você ganha e onde o seu dinheiro está sendo gasto.
– Anote durante 30 dias tudo aquilo que consome, incluindo despesas pequenas e supérfluas para conhecer seu perfil financeiro e saberem quais pontos pode melhorar para levar uma vida de realização de sonhos.
– Estabeleça pelo menos três sonhos: um a ser conquistado em curto prazo, outro em médio e outro em longo.
– Procure saber quanto custará para conquistar cada um dos seus objetivos e defina o quanto será preciso poupar mensalmente para realizá-los. Os sonhos de curto prazo se realizam em até um ano, os de médio entre 1 e 10 anos, e os de longo acima de 10 anos.
– Com os sonhos estabelecidos, procure poupar dinheiro para realizá-los o quanto antes.
– Invista o valor poupado de acordo com o tipo de sonho que deseja realizar. Para sonhos de curto prazo, a poupança é bastante indicada. Para sonhos de médio prazo, CDB, LCI e LCA são interessantes. Para sonhos de longo prazo, considere a previdência privada, por exemplo. Os rendimentos variam de acordo com o tempo em que o dinheiro fica investido.
– Elimine gastos desnecessários e supérfluos e prefira pagar à vista para conseguir descontos e direcionar os valores economizados para a poupança dos sonhos. (G1)

Candidato a vereador do Recife é preso acusado de estuprar três crianças

Um candidato a vereador do Recife foi preso na manhã desta quarta-feira. O técnico em enfermagem e bacharel em direito Jamerson Dantas, de 35 anos, foi detido em cumprimento a um mandado de prisão expedido pela justiça.
Jamerson é acusado de estuprar três crianças no bairro de Caixa D´água, Zona Norte do Recife. O suspeito foi encaminhado para a Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente (GPCVA), no bairro da Madalena. O caso está sendo investigado pelo delegado Ademir Oliveira.
De acordo com o delegado, os três crimes já teriam sido confirmados e dois deles teriam motivado a prisão: um contra um menino de 13 anos e outro contra uma menina de 10 anos. As suspeitas chegaram à polícia há cerca de dois meses. O garoto, que seria filho de um amigo do suspeito, teria sido obrigado a praticar sexo anal e oral dentro da própria casa, na Linha do Tiro. Já a menina, estuprada na casa do suspeito, em Beberibe, teria sido ameaçada pelo político para não denunciá-lo. Um terceiro caso, contra um menino de oito anos primo da garota, ainda está em fase inicial de investigação.
Diario de Pernambuco

Propaganda política em emissoras de rádios e TVs começa nesta sexta-feira

De acordo com o calendário eleitoral 2016, a propaganda eleitoral começará nesta sexta-feira (26/08) em todo o país. Mas para isso, as emissoras de rádios e de TVs deverão obedecer às novas regras que alteraram a legislação eleitoral (Lei das Eleições 9.504/97), ou seja, a Lei nº 13.165/2015, conhecida como Reforma Eleitoral 2015.
De acordo com as novas regras, no primeiro turno, as emissoras de rádio deverão transmitir a propaganda eleitoral de candidatos a prefeito, de segunda a sábado, nos seguintes horários: 7h às 7h10 e 12h às 12h10. E nas de TVs serão das 13h às 13h10 e das 20h30 às 20h40. As inserções para vereador correspondem ao percentual de 40% de tempo, distribuídos da seguinte maneira: 1º bloco, com horário que vai das 5h às 11h; 2º bloco, das 11h às 18h e 3º bloco, das 18h às 24h.
Caso haja segundo turno, as emissoras só poderão recomeçar a apresentação da propaganda eleitoral quarenta e oito horas (48h) após o anúncio dos resultados do primeiro turno. E terão 28 de outubro de 2016 para continuar divulgando a propaganda eleitoral gratuita. A distribuição do tempo ficará do seguinte modo: em rede será dividida entre dois blocos diários de vinte minutos, iniciando-se às 7h e às 12h e às 13h e às 20h30 na rádio. E nas emissoras de TVs serão das 13h às 13h10 e das 20h30 às 20h40, cujo tempo deve ser dividido em 10 min para cada candidato.

Fies e Prouni bancam mais de um terço das matrículas em 18 Estados

Na maior parte do país, ao menos 1 em cada 3 alunos do ensino superior privado conta com algum subsídio do governo federal para estudar. O número consta de mapeamento inédito dos programas Fies e Prouni feito pelo IDados, entidade de pesquisa educacional ligada ao Instituto Alfa e Beto, com informações do Ministério da Educação relativas ao período entre 2009 e 2014.
O governo federal tem dois programas para facilitar o acesso a cursos de ensino superior privados. Pelo Prouni, o aluno tem bolsa de 50% ou 100% e, em troca, a instituição ganha isenção de alguns tributos. Pelo Fies, o estudante financia a mensalidade, ou parte dela, com juros de 6,5% - portanto, abaixo da inflação, que foi de 8,7% nos últimos 12 meses.
No total, em 18 unidades da federação, mais de um terço dos alunos do ensino superior privado estava em algum dos dois programas em 2014. A proporção chega a 74% no Acre, que lidera o ranking. Considerando o país todo, a média é de 30% - apenas com o Fies.
O programa teve crescimento expressivo a partir de 2010, quando o governo alterou as regras do financiamento, reduzindo os juros para taxas abaixo da inflação e autorizando que contratos fossem fechados ao longo do ano todo, e não em um período específico, entre outras mudanças.
Com isso, a proporção de ingressantes com Fies no ensino privado superior passou de 2% em 2010 para 29% quatro anos depois. Em 2015, na esteira do ajuste fiscal, o Ministério da Educação limitou o número de novos contratos, passou a exigir desempenho mínimo no Enem e estabeleceu um limite de renda para o programa.
Assim, a quantidade de novas bolsas sofreu uma queda de 732 mil, em 2014, para 325 mil em 2016. Os mais de 1 milhão de contratos ativos, porém, foram mantidos.
Para o consultor Carlos Monteiro, a alta procura pelo Fies é positiva, pois o país tem só 17,7% dos jovens de 18 a 24 anos no ensino superior e tem que chegar a 33% em 2024 para cumprir a meta do Plano Nacional de Educação.
"Alunos e governos tendem a pensar diferente em momentos de crise, mas o estudo mostra que o programa tem forte adesão", diz Paulo Oliveira, presidente do IDados.
Ele avalia que o mais urgente é entender a taxa de inadimplência do Fies, de 47% em 2014. Para projetar se os beneficiados pelo programa teriam condições de pagar o financiamento, o estudo comparou as prestações com o salário médio dos formados. A conclusão é que o débito varia de 3% a 23% do ganho médio, a depender do curso.
Para Oliveira, esses índices não justificariam uma inadimplência tão alta. "É preciso rever os mecanismos de controle", afirma. O estudo do IDados mostra ainda que as notas dos alunos do Prouni no Enade (exame federal do ensino superior) são próximas das médias dos estudantes das universidades federais. Já as do Fies tendem a ser mais baixas. (Via Folhapess)