PREFEITURA DE CARNAÍBA

Equipamento sustentável reaproveita e trata água da chuva

Iniciativa visa “empregar” o grande volume de água da chuva para consumo no dia a dia
Produto elimina resíduos, regula o PH e adiciona cloro, deixando a água própria para consumo.
Não faz muito tempo desde que vários estados enfrentaram o agravamento de uma das maiores crises hídricas da história do Brasil. Prova disso, o racionamento praticado durante um longo período, fez com que grande parte da população se submetesse a cortar o uso de água para várias atividades do dia a dia.
Mas mesmo hoje, com o problema aparentemente estabilizado, é fundamental continuar estimulando a prática de novos hábitos de consumo de água para a população e futuras gerações. Justamente por isso, o reaproveitamento da água da chuva se apresenta como uma das grandes oportunidades a serem exploradas para garantia de um futuro mais saudável.
Seguindo essa linha de pensamento, uma equipe de projetistas da Hidrologia Ideias Sustentáveis, empresa sediada em Betim, Belo Horizonte, desenvolveu uma solução que tem tudo para revolucionar a maneira como as pessoas utilizam o recurso. Trata-se do Chove Chuva, um filtro de polietileno que tem como objetivo fazer a captação da água de chuva para reaproveitamento na caixa d’água.
Uso sustentável da água
De acordo com os seus criadores, o novo aparelho é o único do mercado que realiza a preparação completa da água para uso comum. Ao todo são cinco fases: captação da água das calhas, separação de grandes resíduos, regulação de PH, adição de cloro e filtragem total dos resíduos.
Na compra do Chove Chuva, é possível adquirir o kit de análise de cloro e PH, para certificação de que a água está em boas condições de consumo. O valor médio do equipamento é R$ 780,00 e pode ser instalado e casas e espaços comerciais.
A iniciativa evita o desperdício de milhões de litros que provavelmente cairiam na rua ou no próprio quintal de casa, empregando essa água para todos os tipos de tarefa ou consumo. Em dias de intensas chuvas, é possível coletar e tratar até 15 mil litros de água de um telhado de 100 metros quadrados.
O bolso também agradece com iniciativas do gênero. De acordo com matéria publicada no jornal Diário do Comércio, a rede de escolas Polimig – Escola Politécnica de Minas Gerais instalou em instalou o Chove Chuva nas unidades de Lagoinha e Calafate. Com isso, o valor médio das contas caiu de R$ 1.500 para R$ 50.
O Chove Chuva já está disponível para aquisição no site do projeto.

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

0 comentários: