PREFEITURA DE CARNAÍBA

Refém preso pelos bandidos desabafa: ‘pedi que me libertassem pelo amor de Deus’

O comerciante Ivonaldo Barbosa da Silva, que foi levado como refém na ação provocada pela quadrilha que explodiu um carro forte nessa sexta-feira (18), na PE-365, concedeu uma entrevista emocionada neste sábado (19), ao Programa Farol de Notícias, na rádio Vila Bela FM, onde fez um relato dos momentos em que passou nas mãos dos bandidos.
Ao Farol, o agricultor admitiu ter pensado que sairia morto do episódio
“Quando eles me abordaram aqui no sentido da pista, aqui no meu bar, o comércio, eu ouvi o primeiro barulho, quando eu chego eles me abordaram e disseram para eu não fazer nada, que queriam apenas o carro forte. E eu pedi que eles me deixassem em paz, pelo amor de Deus, que me liberassem. Foi quando eles chegaram no carro que eu estava mais abaixo e me jogaram em cima do carro e no sentido a Serra Talhada, já perto de Jatiúca, deram de cara com a polícia e começou a troca de tiros”, relembrou o comerciante, afirmando que logo em seguida os bandidos engataram marcha-ré.
“Foi quando eu pulei junto com eles também e caí na mata. Saí bolando e graças a Deus eu estou bem hoje, porque naquele momento ali eu estava no precipício. Eu nunca viu isso em um lugar pequeno, no interior, isso a gente vê na cidade grande”.
EXPECTATIVA
Ainda durante a entrevista, Ivonaldo Barbosa revelou o que espera a cerca do episódio, uma vez que a polícia ainda encontra-se na caatinga em busca de foragidos.
“Eu espero que tudo seja resolvido, que a polícia procure encontrar todos e colocar na cadeia. Deus sabe o que faz, mas a questão da minha saúde, eu estou bem. Eles pediam para eu fazer as coisas e eu sempre fazia, colaborei com eles e pensei que iam me deixar no local. Em todo o momento eu pensei que iria morrer, sabia que não ia mais voltar para casa com vida”, finalizou.
https://www.facebook.com/BlogTvWebSertao/#
CURTA a página da Web Sertão e tenha no feed de notícias do
seu Facebook as principais notícias do momento.

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

0 comentários: