PREFEITURA

xxxxxxxxxxxx

Governo amplia Minha Casa, Minha Vida para famílias com renda de até R$ 9 mil

O governo anunciou nessa segunda-feira (6) a ampliação do Minha Casa, Minha Vida. A partir de agora, poderão aderir ao programa habitacional do governo federal famílias com renda mensal de até R$ 9 mil.
Antes dessa mudança, o limite de renda para uma família ter direito a participar do MCVM era de R$ 6,5 mil por mês (faixa 3).
O anúncio foi feito pelo ministro das Cidades, Bruno Araújo, durante cerimônia no Palácio do Planalto comandada pelo presidente Michel Temer. Araújo disse que, com a ampliação da faixa de renda, o programa poderá beneficiar mais famílias.
Além da ampliação, o governo também anunciou o reajuste do valor da renda máxima para outras faixas do programa.

Novas faixas de renda para financiamentos do MCMV:
Faixa 1: para famílias com renda mensal de até R$ 1,8 mil (não houve alteração);
Faixa 1,5: limite de renda mensal passa de R$ 2.350 para R$ 2,6 mil;
Faixa 2: limite de renda mensal passa de R$ 3,6 mil para R$ 4 mil;
Faixa 3: limite de renda mensal passa de R$ 6,5 mil para R$ 9 mil.

O Ministério das Cidades informou que a taxa de juros da faixa 1,5 fica mantida em 5% ao ano. Na faixa 2, os juros cobrados continuam variando de 5,5% a 7% ao ano. Na faixa 3, para renda de R$ 4 mil até R$ 7 mil mensais, a taxa cobrada se mantém em 8,16%. Já para a renda familiar entre R$ 7 mil e R$ 9 mil, os juros sobem para 9,16% ao ano.
As famílias que se enquadram nas faixas 1,5 e 2 têm direito a subsídio do governo para a compra do imóvel, além de financiamento com taxa de juros abaixo da praticada no mercado. Já a faixa 3 prevê o financiamento com recursos do FGTS com taxas abaixo do mercado.
De acordo com o Ministério das Cidades, o valor do subsídio dado na faixa 1,5 vai subir de R$ 45 mil para R$ 47.500 e, na faixa 2, de R$ 27.500 para R$ 29 mil.

Teto do valor dos imóveis
O governo também elevou o teto do valor dos imóveis que podem ser financiados dentro do Minha Casa, Minha Vida. No Distrito Federal, São Paulo e Rio de Janeiro, o valor passará de R$ 225 mil para R$ 240 mil. O teto de imóveis será reajustado em todas as cidades. Nas capitais do Norte e Nordeste, por exemplo, o teto passará de R$ 170 mil para R$ 180 mil.
O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, afirmou que a ampliação das faixas vai exigir R$ 8,5 bilhões a mais para subsídios e financiamentos. Desse valor, R$ 200 milhões serão da União, destinado a subsídios das faixas 1,5 e 2; R$ 1,2 bilhão virá de recursos do FGTS para subsídios e, outros R$ 7,1 bilhões, para financiamento de todas as faixas.
Oliveira afirmou que o principal objetivo da medida é ampliar a geração de emprego. Questionado por jornalistas, ele negou que o papel do Minha Casa, Minha Vida, criado para atender a famílias de baixa renda, esteja sendo desvirtuado.
“Não há nenhum desvirtuamento. O programa tem três faixas. Tem [financiamento] para famílias inclusive em situação de risco. As faixas 2 e 3 sempre foram destinadas para pessoas com capacidade financeira de arcar com o financiamento”, defendeu.
As novas regras passam a valer a partir da publicação da Resolução do Conselho Curador do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Antes da apresentação do ministro Bruno Araújo, o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, informou que o Conselho Curador do FGTS aprovou, em reunião extraordinária realizada na manhã desta segunda-feira (6), a proposta encaminhada pelo governo.
O Ministério das Cidades anunciou também que tem como meta contratar 610 mil novas unidades habitacionais em todas as modalidades do MCMV em 2017. Na faixa 1, são 100 mil unidades no Fundo de Arrendamento Residencial (FAR), 35 mil na modalidade “Entidades Urbanas” e outras 35 mil na “Rural”.
Para as faixas 2 e 3 está prevista a contratação de 400 mil unidades habitacionais. Já para a faixa 1,5 serão 40 mil moradias.
Saques do FGTS
O ministro do Planejamento avaliou que a permissão do governo para que trabalhadores saquem dinheiro mantido em contas inativas do FGTS não vai reduzir o volume de recursos do fundo destinados ao financiamento habitacional.
“Nosso monitoramento é permanente. A habitação é a função social do FGTS. Todas essas medidas que estão sendo anunciadas foram bem calculadas e simuladas. Não há desconforto com relação a isso”, afirmou.
O presidente da Caixa, Gilberto Occhi, também disse que todos os movimentos que estão sendo feitos com o FGTS foram bem estudados e estão sendo feitos de maneira segura.
Cenário econômico
Durante o evento desta segunda, o presidente Michel Temer falou sobre o cenário econômico e disse que a crise que deixou o país “bastante abatido” nos últimos anos dá lugar a um clima de “otimismo e confiança”.
Temer citou, ainda, a emenda constitucional aprovada no Congresso no ano passado que estabelece um limite para os gastos públicos.
À plateia, o presidente avaliou que a economia se recupera “suavemente” e que “tomará rumo” no segundo semestre.
“Em 2017, com a valiosa contribuição de todos, o país vai derrotar a recessão e gerar empregos. As condições para a virada estão reunidas, basta que trabalhemos”, acrescentou. (G1)

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

MEC reduz para R$ 5 mil limite de financiamento mensal do Fies

O Ministério da Educação (MEC) anunciou uma redução do teto de financiamento do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Agora, o programa passará a financiar, no máximo, R$ 5 mil por mês da mensalidade das universidades privadas, o equivalente a R$ 30 mil por semestre. Até o último processo seletivo, esse teto era de R$ 7 mil por mês ou R$ 42 mil por semestre.
A nova regra passa a valer a partir desta terça-feira (07), quando será aberto o prazo de inscrição do Fies para o primeiro semestre de 2017. Ao todo, o MEC vai ofertar 150 mil financiamentos, segundo informou nesta segunda (06) o ministro da Educação, Mendonça Filho, em entrevista à imprensa. Ao todo, a pasta vai destinar R$ 1,5 bilhão para os novos contratos.
"A medida tornará o programa mais sustentável", defendeu Mendonça Filho, que explicou que o novo teto atinge uma faixa específica de financiamento. "Não vejo como algo negativo, é positivo porque vai possibilitar ao MEC atender mais alunos em outros cursos que vem sendo priorizados no que diz respeito ao Fies", disse.
Ele explica que o MEC não vai interferir no valor cobrado pelas instituições de ensino, no entanto diz que "não faz sentido que o governo, como um grande demandador de contratos, com volume que é muito significativo, pague mais do que muitas vezes pessoas conseguem em contratos individuais", comparou. (Via: Agência Brasil)

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

Jovens espalham terror nas madrugadas de Tabira

A população de Tabira está pedindo socorro ao MP, às Polícias, Guarda Municipal, Conselho Tutelar e aos senhores pais contra o terror que toma conta das ruas nas madrugadas dos finais de semana. Depois de uma hora da madrugada, com o fechamento de boates, e o encerramento de forró em bairros da periferia, acontece de tudo pelas ruas.
Motivados por álcool e drogas ilícitas, os jovens brigam entre si, fazem arruaças, andam a três numa moto sem nenhum capacete, chutam portas de lojas, usam motos com escapamento aberto, fazem pega, empinam, dentre outras situações.
Estes dias, uma moça grávida com corpo de menina, foi espancada por outra jovem, enquanto a plateia vibrava. O vandalismo é quem manda. Pelo visto as autoridades têm motivo de sobra para levantarem das suas cadeiras confortáveis e adotarem providencias urgentes, contra os abusos praticados nas ruas da Cidade das Tradições.
Por Anchieta Santos / Via Nill Júnior

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

Agência do Sicoob de Itapetim é alvo de assaltantes. Veículo usado na fuga foi incendiado

Pelo menos dois homens assaltaram a agência do Sicoob de Itapetim (PE) no final da manhã desta segunda-feira (06/02).
De acordo com as primeiras informações, os homens estavam armados e teriam conseguido subtrair uma quantia em dinheiro ainda não revelada, mas não teriam machucado clientes e funcionários.
A porta de vidro da agência ficou estilhaçada durante a ação e um veículo utilizado na fuga provavelmente fruto de roubo foi incendiado na PE-263, que liga a cidade ao distrito de São Vicente.
Essa foi a segunda investida de assaltantes contra o Sicoob no município em menos de um ano, sendo que última ocorreu em abril de 2016, quando dois homens também conseguiram levar uma quantia em dinheiro não revelada.
As polícias Militar e Civil estão realizando diligências no intuito de identificar e prender os acusados, porém até o momento sem êxito.
(*) Fonte: Blog do Euflávio

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

Segundo a agência reguladora, conta de luz não terá taxa extra até abril

As contas de luz no Brasil deverão seguir com a bandeira tarifária verde, que não gera custos extras para os consumidores, ao menos até o final de abril, afirmou ontem o diretor-geral da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), Romeu Rufino.
As bandeiras amarela e vermelha, que são acionadas quando há menor oferta de energia no sistema, geram a cobrança de um valor extra por cada quilowatt-hora consumido.
"Até o final do período úmido, não vislumbro cenário que possa acionar bandeira amarela. No período seco, a partir de maio, depende de como fecharmos o período úmido, não dá para fazer essa previsão agora", afirmou Rufino.
O diretor também descartou a necessidade de alguma revisão nos valores cobrados aos consumidores em novembro, quando foi acionada a bandeira amarela. Ou seja, quando o consumidor pagou R$ 0,015 a mais para cada quilowatt-hora consumido ou R$ 1,50 a cada 100 kWh utilizados.
Segundo Rufino, não é necessária uma devolução de recursos aos consumidores porque a arrecadação gerada com a bandeira fica em uma conta e é repassada às distribuidoras de eletricidade conforme necessário, para custear a compra de energia de termelétricas, que têm a geração mais cara do que as usinas hidrelétricas.
O sistema de bandeiras tarifárias começou a funcionar em janeiro de 2015. Nos últimos dois meses e em boa parte do ano passado não houve cobrança extra.
Segundo o IPCA-15 (prévia da inflação medida pelo IBGE), em janeiro a conta de luz caiu 2,25% e, em 12 meses, 11,58%. (Via: Folhapress)

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

Marinha inscreve para concurso com 1.240 vagas; remuneração é de R$ 1,9 mil

Estão abertas as inscrições para o concurso público de admissão às Escolas de Aprendizes-Marinheiros. Em todo país são ofertadas 1.240 vagas para candidatos do sexo masculino. O edital exige que o aprendiz seja solteiro, tenha ensino médio completo e idade entre 18 e 22 anos. Os rendimentos brutos iniciais após o curso de formação são de cerca de R$1.900. Acesse o edital do concurso.
As inscrições ficam abertas até 6 de março, no site da Marinha do Brasil, ou em um dos endereços de postos de inscrições listados no edital. A taxa é de R$30. No momento da inscrição, o candidato escolherá, em ordem de prioridade, entre três áreas para se especializar: Apoio, Eletroeletrônica ou Mecânica. De acordo com a classificação no concurso, a opção escolhida será seguida.
A primeira etapa do concurso consiste em uma prova objetiva com 50 questões, sendo 20 de Ciências (Física e Química), 15 de Matemática e 15 de Português. Os primeiros colocados serão convocados para as demais etapas, entre elas, inspeção de Saúde, teste de corrida e natação. Os aprovados irão para o Curso de Formação, que também tem caráter eliminatório e classificatório.
Curso de Formação
O curso de formação acontecerá em duas etapas em uma das quatro Escolas de Aprendizes-Marinheiros, localizadas em Fortaleza (CE), Recife (PE), Vitória (ES) e Florianópolis (SC), durante 48 semanas, sob regime de internato. A primeira etapa é a Formação Militar-Naval, como Aprendiz-Marinheiro e a segunda, já como grumete, o aluno fará especialização inicial em uma das três áreas escolhidas, em ordem de prioridade, no ato da inscrição. Durante esse tempo, o aluno receberá uma bolsa-auxílio de cerca de R$ 900. Ao finalizar o curso de formação, o grumete será nomeado marinheiro.

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...

Ônibus da Marreta é Massa é alvo de assalto quando voltava de Recife para Paulo Afonso, no Sertão da BA

Um ônibus que transportava cerca de 20 integrantes da Banda de Paulo Afonso ‘Marreta é Massa’ foi assaltado na madrugada desta segunda-feira (06), nas proximidades da cidade de Bezerros, no Agreste pernambucano, quando voltava do seu último show em Recife a caminho de Paulo Afonso, no Sertão da Bahia.
Segundo a produção da banda, 05 (cinco) homens fortemente armados invadiram o ônibus e levaram bolsas, dinheiro e celulares dos integrantes.
O cantor e proprietário da banda, André Marreta e sua esposa, também estavam dentro do ônibus, mas felizmente tanto eles quanto os demais músicos não sofreram violência física.
“Estamos muito abalados ainda, porém foi prestado queixa na cidade de Bezerros e graças a Deus está tudo bem com o André Marreta e todos os integrantes da banda”, informou a produção.
O grupo agradeceu as mensagens de solidariedade dos amigos e fãs e deixou um recado a todos: “Obrigado a todos pela força e Deus é maravilhoso, o mundo é cheio de violência, mas Deus está no nosso caminho e agradecemos a Ele por não ter nenhuma vítima”. (Via: Blog do Ozildo Alves)

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...