Mostrando postagens de Julho 13, 2017Mostrar tudo

VEÍCULOS COM ENTRADA NAS LOJAS DE AFOGADOS DA INGAZEIRA NESTA SEMANA

 

Comércio varejista tem queda de 0,1% no volume de vendas em maio, diz IBGE

O volume de vendas no comércio varejista apresentou uma queda de 0,1% entre abril e maio deste ano, segundo dados da Pesquisa Mensal de Comércio divulgados nesta quarta-feira (12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A queda veio depois de uma alta de 0,9% na passagem de março para abril. Na comparação com maio de 2016, o comércio registrou uma alta de 2,4%. Nos acumulados do ano e de 12 meses, no entanto, foram registradas quedas de 0,8% e 3,6% respectivamente.
Na passagem de abril para maio, quatro dos oito segmentos apresentaram recuo no volume de vendas: tecidos, vestuário e calçados (-7,8 %), livros, jornais, revistas e papelaria (-4,5 %), equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (-2,8 %) e outros artigos de uso pessoal e doméstico (-0,1 %).
Por outro lado, quatro segmentos tiveram aumento das vendas: supermercados, alimentos, bebidas e fumo (1,4 %), móveis e eletrodomésticos (1,2 %), artigos farmacêuticos, médicos e de perfumaria (0,9 %) e combustíveis e lubrificantes (0,6 %).
Avaliando-se o varejo ampliado, que também reúne os materiais de construção e veículos e peças, houve uma queda de 0,7%, apesar dos dois segmentos citados terem apresentado alta: veículos (1,2 %) e material de construção (1,9 %).
Receita nominal- A receita nominal do comércio varejista teve crescimentos de 0,2% na comparação com abril, 3,1% na comparação com maio de 2016, 1,8% no acumulado do ano e 3,5% no acumulado de 12 meses. Já a receita do varejo ampliado caiu 1,2% na comparação com abril, mas cresceu 4,5% na comparação com maio de 2016, 1,1% no acumulado do ano e 0,2% no acumulado de 12 meses.

Prepare o bolso que a energia vai ficar mais cara

A conta de energia poderá ficar, no máximo, até 7% mais cara, caso seja aprovada a proposta do Novo Marco Legal do Setor Elétrico que está em consulta pública no site do Ministério de Minas e Energia (MME). Esse aumento ocorreria, segundo explica o texto que está na internet, porque as usinas, que estão vendendo energia mais barata por causa da lei federal 12.783, passariam a comercializar o seu produto por cerca de R$ 200 o megawatt-hora (MWh), numa projeção feita pelo próprio MME.
Atualmente, a energia mais barata é vendida pelas usinas que tiveram as suas concessões prorrogadas por 30 anos, obedecendo a Lei 12.783, de 11 de janeiro de 2013. É o caso da maioria das usinas da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), da qual 60% da sua energia foi atingida pela lei federal. Para o leitor ter uma ideia, em março último, a Chesf estava vendendo o MWh por R$ 38, enquanto as usinas que tinham as mesmas condições da estatal comercializavam o MWh entre R$ 150 e R$ 160, porque não aderiram a lei federal. Na projeção, feita pelo MME, essas empresas que vendem a energia barata passariam a comercializá-la por R$ 200, o MWh, numa estimativa do MME. Ainda na proposta, as empresas atingidas pela lei federal poderão vender a energia pelo preço de mercado, de acordo com a demanda e sem preço fixo.
O Novo Marco Legal também propõe a privatização do Sistema Eletrobras, incluindo suas subsidiárias: a Chesf, Eletrosul, Eletronorte e Furnas. Os investidores privados pagariam uma outorga pela concessão e também cobrariam mais caro o preço da energia. Esse seria o motivo pelo qual o preço da energia aumentaria. Os investidores também teriam o direito de explorar os ativos dessas empresas por um período de 30 anos.
Na proposta, os recursos gerados com a privatização iriam para o Tesouro Nacional, Eletrobras e Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), um encargo setorial cobrado nas contas de todos os brasileiros. No entanto, esta semana, o secretário executivo do MME, Paulo Pedrosa, admitiu em entrevista ao Valor Econômico, que a maior parte dos valores arrecadados com a privatização podem ser destinados ao Tesouro Nacional para diminuir o déficit fiscal do governo federal.
A proposta também estabelece um incentivo para que as estatais federais sejam privatizadas até 2019. E diz ainda que os recursos gerados com a privatização da Chesf poderiam ser usados em ações de recuperação da bacia do São Francisco. A proposta também estabelece que a energia poderá ser cobrada por horário – sendo mais cara nas horas de pico – e medidas para a desjudicialização do setor com empresas que recorreram à Justiça para não pagar o risco da crise hídrica, valor estimado em R$ 1,6 bilhão.
DESCONSTRUÇÃO
A atual proposta desconstrói tudo feito pela Lei 12.783, que foi a última grande reforma do setor elétrico feita pela então presidente Dilma Rousseff (PT). O objetivo era reduzir a conta de energia de todos os brasileiros em 20%, o que não chegou a ocorrer, por vários motivos que foram desde a falta de chuvas até o fato de que algumas geradoras não aderiram à iniciativa do governo federal. Resultado: a energia chegou a ficar até 50% mais cara em alguns Estados.
Para que o preço da energia baixasse, o governo federal obrigou as empresas do Sistema Eletrobras, como a Chesf, a vender a energia mais barata. Essa lei praticamente quebrou a Chesf que ficou com uma despesa similar a sua receita, paralisando obras por falta de recursos. “A atual proposta não vai dar certo. Assim como não deu certo a Lei 12.783. É lógico que a iniciativa privada não vai querer vender a energia pelo mesmo preço que a Chesf vende hoje”, diz o engenheiro Antonio Feijó, que acompanha o setor elétrico.
“O consumidor vai acabar pagando duas vezes, porque as usinas antigas da Chesf já foram pagas pelo cidadão via impostos. Agora, ele vai pagar de novo, porque a empresa que obtiver a concessão vai querer retirar todas as suas despesas, incluindo o pagamento da concessão do preço a ser pago na venda da energia”, diz um especialista do setor elétrico, que preferiu não se identificar.
Ele também argumenta que os recursos gerados na privatização das empresas não deveriam ser usados para cobrir o déficit público. “A proposta atual também não diz como será o financiamento da expansão do setor”, conclui.

Plano reforça proteção de 19 aves da caatinga em Pernambuco

O Plano de Ação Nacional (PAN) para Conservação das Aves da Caatinga, documento atualizado a cada cinco anos pelo Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Aves Silvestres (Cemave), definiu estratégias de conservação para 19 espécies de pássaros que ocorrem em Pernambuco das 38 distribuídas na Caatinga nordestina contempladas no documento. Zabelê, beija-flor-de-costas-violetas, chupa-dente-do-nordeste, bico-virado-miúdo e maria-do-nordeste estão entre as aves que terão sua proteção reforçada até 2022.
Em fase de elaboração, as ações a serem feitas pelo Cemave, órgão gerido pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), terão foco na redução da perda de alteração dos ambientes naturais da Caatinga, recuperação dos habitats das espécies de acordo as vulnerabilidades de cada uma, redução das pressões de caça e tráfico ilegal de aves silvestres.
A matriz de planejamento teve 78 ações propostas, mas ainda será consolidada em uma rodada virtual entre os participantes antes de ser publicada no Diário Oficial da União. “Houve um grande avanço em relação ao primeiro ciclo e isso é consequência do amadurecimento institucional do processo de construção participativa dos planos de ação. O segundo ciclo do PAN inova ao questionar o modelo inadequado de uso do solo predominante no bioma Caatinga e, ao buscar formas de uso sustentável dos recursos naturais, compatíveis com a conservação das espécies alvo”, afirma o analista ambiental do Cemave e coordenador do PAN Aves da Caatinga, Antônio Emanuel Sousa.
Além do ICMBio, participam do PAN Aves da Caatinga representantes do Ibama, UFPE, Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), Polícia Rodoviária Federal (PRF) junto a instituições e ONGs de outros estados, como Ceará, Paraíba, Pará e Bahia.
Da Folha PE

UNESCO vira as costas para a Bíblia e afirma que Hebrom é “Patrimônio da Palestina”

Cidade Velha de Hebrom e o Túmulo dos Patriarcas são reconhecidamente parte da história judaica
A decisão mais recente da A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) voltou a mostrar como a ONU está dominada pela agenda islâmica.
Em outra decisão controversa, aprovada nesta sexta-feira (7), a UNESCO declarou que a Cidade Velha de Hebrom e o Túmulo dos Patriarcas, são Patrimônios Mundiais do Estado da Palestina. Em uma eleição secreta, 12 países votaram a favor da inclusão, três foram contra e seis se abstiveram.
Obviamente, a decisão foi duramente criticada por Israel. Nem mesmo a pressão diplomática exercida pelos EUA teve resultado. Recentemente, a embaixadora americana nas Nações Unidas, Nikki Haley, fez um apelo ao secretário-geral da ONU, António Guterres e à diretora-geral da Unesco, Irina Bokova, para que se opusessem à decisão.
A vice-ministra de Relações Exteriores de Israel Tzipi Hotovely classificou a votação como um “emblema de vergonha para a Unesco, que de tempos em tempos prefere ficar ao lado da mentira”. Já o ministro da Defesa israelense, Avigdor Liberman, repudiou a votação, dizendo que isso revela como a Unesco é uma “organização política, vergonhosa e antissemita”.
Por outro lado, o ministro das Relações Exteriores da Autoridade Nacional Palestina Riyad al-Maliki, comemora: “Essa votação é considerada um sucesso na batalha diplomática que Palestina luta em todas as frentes. Apesar da campanha de Israel, que espalha mentiras, distorções e fatos falsificados sobre os direitos dos palestinos, o mundo aprovou nosso direito de registrar Hebron e a Mesquita de Ibrahim [nome islâmico do local onde Abraão está enterrado] sob a soberania da Palestina e como Patrimônios Mundiais”.
Considerada sagrada para judeus, cristãos e muçulmanos, em Hebron fica a construção conhecida como Túmulo dos Patriarcas, onde segundo a tradição estão sepultados Abraão e Sara, Isaac e Rebeca, Jacó e Lea.
Para as autoridades israelenses, a decisão da UNESCO de classificar a cidade como propriedade “islâmica”, equivale a rasgar a Bíblia, negando os cerca de 4.000 anos de presença judaica na região. Conforme o Livro de Gênesis, ali viveu e foi sepultado Abraão, o pai dos judeus. O próprio termo “hebreu” é uma derivação de Hebrom.
Desde 2011, quando a Palestina foi reconhecida como estado-membro pela Unesco, este é o terceiro Patrimônio Mundial entregue a eles. Os outros foram a Basílica da Natividade e a Terra das Oliveiras e Vinhedos, em Belém. Em maio o Brasil votou junto com os países muçulmanos na resolução da ONU que negava a soberania de Israel sobre Jerusalém.
A tentativa islâmica de reescrever a história e usar os povos palestinos para gradativamente retirar de Israel o domínio de sua terra é uma estratégia que vem sendo posta em prática há décadas. Com informações de Daily Mail e BBC

Boletim na íntegra das ocorrências registradas no dia 12 de julho 2017.

B-99(VIOLÊNCIA DOMÉSTICA)
Município: Afogados da Ingazeira-PE
Local: Centro, Afogados da Ingazeira-PE
Data/Hora: 110020JUL2017
Suspeito: M F S, 42 anos, vendedor, estado civil n/i
Endereço: centro, Afogados da Ingazeira-PE
Vitima: G L M, 25 anos, profissão e estado civil n/i
Endereço: centro, Afogados da Ingazeira-PE
testemunha: não informada
B.0 Nº: 1447/2017
Resumo: A GT local foi acionada pela central de operações para atender uma denuncia de uma discussão entre um casal no endereço citado. Ao chegar no local encontraram a vitima informando que estava em sua residência quando seu companheiro chegou alcoolizado e começou a discutir e em seguida passou a agredi-la com socos e chutes causando lesões na perna e no braço esquerdo da vitima. A ocorrência foi conduzida a DP local para as providências cabíveis, porém, ao chegar na DP a vitima não quis representar contra o imputado.
__________________________________________________________________________
C-99 (VEICULO ROUBADO RECUPERADO)
Município: Santa Terezinha - PE.
Local: Centro Santa Terezinha – PE.
Data/Hora: 120130JULH2017
Testemunha-1:F E A, solteiro, Policial militar.
Endereço Centro Tabira
Testemunha-2:A G T, casado, Policial militar.
Endereço Centro Tabira PE
B.0 Nº: 1448/2017
Resumo: Ao realizar rondas no centro da cidade próximo a academia Performance foi encontrado o veiculo moto Honda Today, de cor preta, ano 1990, placa KKF 0543 abandonado, ao realizar consulta sobre o referido veiculo foi verificado que se tratava de um veiculo roubado. A ocorrência juntamente com o veiculo foram repassados a DP local.
_______________________________________________________________________________
C-99(ESTELIONATO)
Município: Afogados da Ingazeira-PE
Local: centro, Afogados da Ingazeira-PE
Data/Hora: 121100JUL2017
Vitima: J R de M, 32 anos, casado, agricultor
Endereço: centro, Juru PB.
Testemunha: A C F, 28 anos , casado
Endereço: Centro, Afogados da Ingazeira-PE
B.0 Nº: 1450/2017
Resumo: A GT foi acionada pela central de operações, para se dirigir até o local informado para verificar uma denuncia de um suposto estelionato. Ao chegar no local a vitima informou que dois homens desconhecidos aplicaram um golpe na vitima, através de uma fraude em que o mesmo entregou por livre vontade a quantia de R$ 6.000,00 (seis mil reais) que acabara de sacar do banco Bradesco, que ao perceber o golpe os dois indivíduos já haviam se evadido do local após deixarem com a vitima uma pasta contendo: 01(um) bloco de papel celulose de recibo comercial; 01 (um) envelope em papel celulose de deposito(caixa-dinheiro); 01 (uma ) folha de promissória com números manuscritos datado de 11 de julho de 2017 com o valor de R$ 10.800,00)( dez mil e oitocentos reais); 01 (um ) cartão de visita, deposito de calçados Brasil- 8619-5600; 01 (uma) maquina calculadora, marca KEENLY; R$ 260,00 (duzentos e sessenta reais) em cédulas brasileiras; 01( uma) pasta em plástico na cor cinza. A ocorrência foi repassada a DP local com todos os materiais descritos para adoção das providências cabíveis.
__________________________________________________________________________
B- 02 (Ameaça por Violência Doméstica) B- 99 (Injúria)
Município: São José do Egito-PE
Local: Alto do Cemitério, São José do Egito-PE
Data/Hora: 121440JUL2017
Imputado-1: I T F A, 27 anos, amasiado, agricultor
Endereço: Alto do Cemitério, São José do Egito-PE
Vítima-1: G B C M, 24 anos, amasiada, serviços gerais
Endereço: Alto do Cemitério, São José do Egito-PE
Testemunha-1:R M C A, 38 anos, casado, policial militar
Endereço: centro, São José do Egito-PE
Testemunha-2:F G da S S, 43 anos, casado, policial militar
Endereço: Centro, São José do Egito-PE
B.0 Nº: 1451/2017
Resumo: O policiamento foi solicitado pela central da 3ª CPM, a qual foi informada por uma funcionária da escola Romero Dantas, onde a vítima trabalha, que o imputado havia ameaçado a vítima através de uma ligação telefônica. Chegando ao local a vítima encontrava-se muito nervosa e chorando, relatou ainda que seu companheiro ontem teria lhe agredido com um soco na boca, causando algumas lesões e que hoje havia lhe ameaçado através de uma ligação telefônica. Momento em que o policiamento já se encontrava na escola foi informado que o imputado havia chegado à escola e queria conversar com a vítima, o mesmo foi abordado e em seguida os envolvidos foram conduzidos para DP local, onde o imputado foi autuado em flagrante delito.