PREFEITURA

xxxxxxxxxxxx

Após atentado, Bolsonaro sobe de 26% para 30%, diz pesquisa.

Na primeira pesquisa após o atentado, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ) cresceu acima da margem de erro, segundo o levantamento da FSB/BTG Pactual divulgado nesta segunda-feira (10). No cenário estimulado – quando os candidatos são citados para o entrevistado -, o capitão do Exército lidera com 30% as intenções de voto, ele tinha 26% na pesquisa anterior do mesmo instituto.
O ex-governador Ciro Gomes (PDT) se manteve com 12%, mas se distanciou da ex-senadora Marina Silva (Rede), que caiu três pontos percentuais, indo de 11% para 8%. O ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) permaneceu com 8%, empatado numericamente com o ex-prefeito Fernando Haddad (PT), que tinha 6% no levantamento anterior. Ciro, Marina, Alckmin e Haddad estão empatados dentro da margem de erro, que é de dois pontos percentuais.
O empresário João Amoêdo (Novo) caiu um ponto percentual: passou de 4% para 3%, empatado numericamente com o senador Alvaro Dias (Podemos) e com o ex-ministro Henrique Meirelles (MDB). O deputado federal Cabo Daciolo (Patriota-RJ) e Guiherme Boulos marcaram 1%. Os entrevistados que afirmaram que não votaria em nenhum dos candidatos passou de 18% para 13%. Brancos e nulos somaram 3%. 8% não souberam ou não responderam.
⏩    Mostrar matéria completa  
Espontânea
No cenário espontâneo, Jair Bolsonaro subiu ainda mais. Passou de 21% para 26%. Nessa pesquisa, o nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que teve sua candidatura barrada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ainda é citado, mas caiu 9 pontos percentuais. Tinha 21% e passou para 12%. Já Ciro cresceu e marcou 7%, ante os 4% do último levantamento. Marina, Alckmin, Haddad e Amoêdo aparecem empatados com 3%. Álvaro Dias subiu dentro da margem de erro, de 1% para 2%. Meirelles aparece com 1%. Os outros candidatos não chegaram a 1%. Não souberam ou não responderam caiu: de 24% para 22%. 13% declararam que votariam em nenhum dos candidatos – eram 14% na pesquisa anterior. Brancos e nulos passaram de 5% para 4%.
Não sabem ou não responderam passaram de 24% para 22%, não votariam em ninguém foram de 14% para 13%, enquanto brancos e nulos oscilaram de 5% para 4% em uma semana.
Rejeição
Marina passou a liderar a lista dos candidatos em que os eleitores não votariam de jeito nenhum, ultrapassando Alckmin. 64% declararam que não votariam na ex-senadora, antes os 58% no levantamento anterior. Já o ex-governador passou de 63% para 61%. Meirelles também teve queda na sua rejeição: de 55% para 52%. Haddad também é rejeitado por 52% dos eleitores. Bolsonaro e Ciro mantiveram com 51% de rejeição. João Maria Eymael (DC) aparece com 48%. Daciolo tem 42%. Dias, Vera Lúcia (PSTU), João Goulart Filho (PPL), Boulos tem 41%. Amoêdo é o candidato menos rejeitado com 36%.
Pesquisa
O levantamento da FSB/BTG Pactual ouviu 2 mil eleitores entre os dias 8 e 9 de setembro e foi registrado no TSE com o número BR-01522/2018.
Reproduzido por Blog Tv Web Sertão
http://www.blogtvwebsertao.com.br/search/label/EVENTOS%20ELITE%20DIGITAL

Compartilhe: WhatsApp, Faceboock, etc...