Monteirense desaparecida não é a mulher morta em Sertânia

Depois da suspeita de que a jovem monteirense Aline Barros da Silva de 26 anos, moradora da Vila Santa Maria (Vila da Papa), na cidade de Monteiro, desaparecida há mais de 10 dias, poderia ser a mulher morta na cidade de Sertânia, a jovem aparece em um vídeo dizendo que está viva e que houve apenas um equivoco nas informações.
As informações repassadas ao Cariri em Ação é de que Aline estava na sexta-feira, dia 27 de setembro com alguns colegas bebendo em sua residência na Vila Santa Maria (Vila da Papa), e que na manhã do sábado (28) entrou em um carro com o mesmo pessoal que estava em sua casa e desde este dia não foi mais vista.
Com o sumiço da jovem, houve inclusive, a suspeita de que Aline poderia ser a mulher encontrada morta no canal da transposição, já que tinha características similares a de Aline.
Em contato com o Cariri em Ação, sua mãe, dona Vânia, residente na zona rural de Monteiro, enviou a redação um vídeo de que sua filha tinha sido encontrada viva em uma cidade pernambucana. Ela não informou qual cidade, mas que a própria Aline, no vídeo, disse que iria retornar à Monteiro.
Cariri em Ação