https://www.facebook.com/pg/saudeiguaracy/posts/?ref=page_internal

Com pandemia, registro de queimados no São João cai 88% em hospital do Recife

Com a proibição da venda de fogueiras e fogos de artifício em diversos municípios pernambucanos, neste mês de junho, o número de queimaduras acidentais registradas diminuiu. No ano passado, do dia de Santo Antônio (13) até o São João, o Hospital da Restauração, no Recife, recebeu 59 pacientes queimados. Neste ano, no mesmo período, a unidade de saúde contabilizou sete casos do tipo, resultando numa queda de mais de 88% no registro deste tipo de paciente. O chefe do setor de queimados do HR, Marcos Barreto, comemora a redução.
“Uma coisa muito importante é que, dos sete casos deste ano, apenas uma criança acidentada. Os outros foram adultos, dos quais apenas um do sexo feminino e o restante do sexo masculino.”
Segundo o médico, o número de lesões graves também foi menor.
“Foram de explosivos. Dois estão internados com lesões graves de mão. No ano passado, nós tivemos cinco casos graves de lesões de mão, com perda de dedos e assim por diante. Este ano, foram dois adultos até agora.”
A proibição do uso de fogueiras e da comercialização de fogos de artifício foi adotada no Recife e em várias outras cidades, por causa da pandemia do novo coronavírus. A medida segue recomendação do ministério público de Pernambuco.