Expressão ''dor nas costas'' bate recorde de buscas no Google durante pandemia

A expressão "dor nas costas" nunca foi tão pesquisada como nos últimos meses no Brasil. Desde o dia 26 de fevereiro, quando o país registrou o primeiro caso de contaminação por coronavírus, a busca pelo termo cresceu 76%. O pico foi no dia 26 de abril, de acordo com o Google Trends, o serviço de análise de tendências do buscador.
De acordo com o médico ortopedista especializado em coluna, Alexandre Andrade, o aumento da incidência de dores nas costas pode estar ligado a aspectos associados ao isolamento social como diminuição o nível de atividade física, bem como o trabalho home office em locais ergonomicamente inadequado.
“Alguns fatores podem contribuir para o aumento dos quadros de dores nas costas nesse período. O nível de ansiedade maior que impacta na piora da qualidade do sono, a exposição de horas seguidas de trabalho em casa em locais que não foram projetados para isso, além da redução da atividade física são aspectos que contribuem para o para o surgimento ou persistência da dor lombar”, aponta o especialista.
Alexandre Andrade alerta para os riscos da utilização de técnicas e tratamentos caseiros que prometem a cura da dor disponíveis na internet. Para o especialista, a melhor alternativa para quem sofre com dores recorrentes ainda é procurar o médico. “Muitas pessoas hoje acreditam que a internet tenha receita para tudo, mas quando se trata de cuidado à saúde a melhor escolha continua sendo procurar o médico. É preciso ter muito cuidado com tratamentos de procedência duvidosa que estão disponíveis na web e fazer uso da medicação sem a devida prescrição também é uma alternativa perigosa”, alertou.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS DO GOVERNO DE IGUARACY