https://www.facebook.com/pg/saudeiguaracy/posts/?ref=page_internal

Velocidade de conexão da internet Starlink já ultrapassa os 100 Mbps, diz SpaceX

Implantação dos Satélites Starlink na órbita terrestre (Imagem: SpaceX)
Durante o lançamento do novo lote de satélites Starlink, que ocorreu às 9h46 (horário de Brasília) desta quinta-feira (3), a SpaceX divulgou detalhes sobre a qualidade atual da transmissão de dados através do serviço de internet banda larga. De acordo com a empresa, a constelação Starlink mostra agora “latência super baixa e velocidades de download superiores a 100 Mbps”.
Considerando que o plano da SpaceX é de lançar pelo menos 12.000 satélites para fornecer acesso à internet, o resultado não é ruim para o estágio atual do projeto, que conta com pouco mais de 700 satélites em órbita. Ainda não está tão rápido quanto a SpaceX prometeu, mas já houve um pequeno avanço em relação a testes anteriores. Em agosto, por exemplo, a velocidade de download variava entre 11 Mbps e 60 Mbps.
Essas medições de agosto foram feitas por usuários do Reddit, que participaram dos testes betas e fizeram testes anônimos através da ferramenta speedtest.net, da Ookla. Para upload, esses testes mostram velocidades de 5 Mbps a 18 Mbps. Quanto à latência, os mesmos testes mostram taxas de ping variando entre 20 ms e 94 ms.Agora, o projeto está perto das 800 unidades necessárias para fornecer “recursos operacionais significativos”, de acordo com Elon Musk, CEO da SpaceX. De acordo com Kate Tice, engenheira sênior da SpaceX, a equipe do Starlink está “verificando a velocidade com que os dados viajam dos satélites para nossos clientes e, em seguida, de volta para o resto da Internet”. Tice completou dizendo que “os resultados iniciais foram bons”.
Ela também afirmou que as latências são “baixas o suficiente” para os jogos online mais exigentes, e que “a velocidade de download é rápida o suficiente para transmitir vários filmes HD de uma vez e ainda ter largura de banda de sobra”. No entanto, um dos alvos da SpaceX são as áreas rurais ou de difícil acesso, onde as velocidades podem ser mais baixas. Ainda assim, são boas melhorias para o estágio atual da constelação de satélites, ainda mais considerando que a empresa ainda implementará uma comunicação inter-satélites.
Tice contou que a SpaceX fez um teste com essa nova conexão entre dois satélites em órbita. Essa conexão funciona através de um “laser espacial” e permite às unidades transferir “centenas de gigabytes de dados” entre si. O teste foi realizado com sucesso, e quando os lasers espaciais estiverem totalmente funcionais, “o Starlink será uma das opções mais rápidas disponíveis para transferir dados em todo o mundo”, disse Tice.
A SpaceX já começou a pedir que os interessados em testar a internet da constelação Starlink forneçam seus endereços, permitindo assim que os moradores de locais cobertos pelo serviço na primeira fase fossem avisados assim que os betas abertos forem iniciados. O teste estará disponível inicialmente nas zonas rurais em Washington, e depois para o norte dos Estados Unidos e sul do Canadá.
Fonte: The Verge