Ministério da Saúde avisa que romperá contrato com Butantan se não receber todo estoque de vacina


O Ministério da Saúde mandou um ofício, na noite desta sexta-feira (15), para o Instituto Butantan avisando que exige receber toda a produção da Coronavac. A pasta alega que cabe ao governo federal a distribuição do imunizante.
"Informamos que a responsabilidade pela elaboração, atualização e coordenação do plano nacional de operacionalização da vacinação contra a covid-19 é do Ministério da Saúde, consoante redação do parágrafo primeiro do argo 13 da Medida Provisória n.º 1026 de 06 de janeiro de 2021. Logo, não podemos delegar a distribuição das vacinas, sobretudo em razão do estado de excepcionalidade que o País atravessa em razão da pandemia ocasionada pelo novo coronavírus (covid-19)", diz parte do ofício.
O Ministério da Saúde destacou que o contrato firmado com o Butantan prevê que "o objeto do contrato deve ser entregue na Rua Jamil João Zarif, n.º 684, Jardim Santa Vicência, UNIDADES 11 a 17 e 18º - Guarulhos – SP, CEP: 07.143-000, não havendo previsão contratual de distribuição das doses de vacina a ser realizada diretamente pela Fundação Butantan."
Antes, o Butantan tinha avisado que entregaria as doses, mas solicitava que a pasta dissesse quantas ficariam no estado de São Paulo. De acordo com a CNN, se os imunizantes não forem entregues, será configurado quebra de contrato.