Petrobras não atenderá demanda de combustíveis em novembro

A Petrobras informou que não conseguirá atender a todos os pedidos de combustíveis feitos pelas distribuidoras para o mês de dezembro. Segundo a estatal, a demanda é “atípica“, a exemplo do que ocorreu em novembro.
A empresa disse que os pedidos têm sido maiores que o normal e que outras empresas no Brasil podem importar os produtos. Atualmente, cerca de 25% do diesel consumido no Brasil é atendido por importações.
“Assim como no mês de novembro, os pedidos de diesel encaminhados pelas distribuidoras para o mês de dezembro foram atípicos e superiores ao mercado esperado para este período”, afirmou a Petrobras em nota enviada à Reuters na última sexta-feira (19).
“Após avaliação de disponibilidade, considerando nossa capacidade de produção e oferta, o volume aceito foi inferior aos pedidos recebidos”, completou.
A estatal disse também que “o atendimento do mercado segue normal, sem notícias de desabastecimento”.
Em outubro, quando comunicou que não atenderia à demanda deste mês, a Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Autônomos (Abrava) enviou um comunicado aos caminhoneiros sobre o risco de desabastecimento de diesel, que não aconteceu.
Nélio Wanderley, especialista em gestão de mercado de combustíveis explicou que, “a Petrobras cortou [o fornecimento] porque realmente não tem o produto de fato”.
Segundo Wanderley, com a confirmação da falta do combustível na estatal, os preços tendem a subir. “As distribuidoras não têm muito o que fazer. Ou elas ficam sem ou vão ter que comprar mais caro das importadoras mesmo.”
A Petrobras afirmou que tem realizado “investimentos em seu parque para aumentar a capacidade” de processamento, entre outras melhorias.

ANÚNCIOS WEB SERTÃO - (87) 98821-5232