Biden diz que Otan reagirá se Putin usar armas químicas

Presidente norte-americano deu declarações depois da reunião do bloco e anunciou mais sanções contra a Rússia
O presidente norte-americano, Joe Biden, afirmou nesta 5ª feira (24.mar.2022) que a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) vai reagir se o governo russo usar armas químicas contra a Ucrânia. “A resposta da Otan obviamente dependeria da natureza do uso dessas armas”, ponderou. Biden também anunciou a aplicação de mais sanções e disse que a expulsão da Rússia do G20 depende do bloco.
Biden disse que os Estados Unidos estão aliados com a UE (União Europeia) quanto à aplicação de mais sanções contra a Rússia. A medida será imposta a mais de 300 membros do Duma (Congresso russo), às oligarquias e famílias que “alimentam a máquina russa”. O presidente norte-americano afirmou que mais de 400 pessoas serão impactadas com a decisão.
“O mais importante é permanecemos unidos. O mundo continuará a focar em como [Putin] é brutal e em todas as vidas inocentes perdidas ou arruinadas. Isso é importante. Mas, se você for pensar que a Europa vai quebrar em 1 mês, em 6 semanas ou em 2 meses. Eles aguentam qualquer coisa por mais 1 mês, mas temos que administrar. Por esse motivo que pedimos as reuniões. Nós temos que permanecer completamente unidos”, declarou Biden ao fim da coletiva de imprensa desta 5ª feira.
REUNIÃO DA OTAN
O presidente dos EUA se reuniu com países-membros da Otan nesta 5ª para tratar sobre a guerra na Ucrânia. Biden disse que o bloco definiu 3 pontos essenciais para estarem em completa união. Foram eles:
- Apoiar a Ucrânia com auxílio militar e humanitário;
- Impor sanções mais significativas do que as em vigor para prejudicar a economia russa e suas ações - militares no território ucraniano;
- Ajudar os aliados.
Além disso, os EUA se comprometeram em:
- Fornecer US$ 2 milhões em auxílio militar;
- Fornecer US$ 1 bilhão em ajuda humanitária à Ucrânia;
- Fornecer US$ 20 milhões para fortalecer a democracia ucraniana;
- Receber mais de 100.000 refugiados ucranianos no país para reuni-los com suas famílias.
Os EUA trabalham junto ao G7 e à UE na segurança alimentar e de energia. Biden disse que trataram na reunião sobre como fornecer e abastecer o mercado de alimentos e como estabelecer os limites de exportações ao exterior. Contudo, o presidente norte-americano detalhará essas ações na 6ª feira (25.mar).
Outra questão que a Otan discutiu na reunião foi a necessidade de o bloco e da UE terem um sistema que aponte quem violou as sanções impostas contra a Rússia.
CONVERSA COM CHINA
Durante a coletiva de imprensa, questionaram Biden sobre a conversa que teve com o presidente chinês, Xi Jinping. “Deixei muito claro para ele de modo que entendesse as consequências caso continuasse a fornecer auxílio [à Rússia], como foi relatado”, disse.
No entanto, não detalhou quais consequências a China sofreria. “A China entende que o seu futuro econômico está mais correlacionado com o Ocidente do que com a Rússia. Espero que não se envolvam com eles”, afirmou.
Essa reportagem foi produzida pela estagiária Júlia Mano sob supervisão do editor Vinícius Nunes
Poder360

Betano: Apostas Esportivas - Faça seu Jogo Online

ANÚNCIOS WEB SERTÃO - (87) 98821-5232