Sob novos ataques, Ucrânia diz que 80% da população de Bucha foi morta

A Ucrânia vive o 41º dia de ataques consecutivos desde a invasão russa, em 24 de fevereiro. O desgaste diplomático está cada vez maior e resvala em outros países. O governo ucraniano estima que 80% da população de Bucha, cidade próxima da capital Kiev, foi dizimada.
Nesta quarta-feira (06), as cidades de Kharkiv, Mariupol e Sievierodonetsk sofreram novos bombardeios. Prédios ficaram em chamas. Ainda não há informações sobre mortos e feridos.
As tropas russas avançam sobre Kharkiv, no Leste, e a já devastada Mariupol, no Sul.
A situação mais dramática é em Mariupol, onde 160 mil moradores que seguem por lá estão sem energia, aquecimento ou água. Cerca de 90% dos imóveis da cidade foram destruídos pela guerra.
O governador da região leste de Luhansk, região separatista pró-Rússia, disse que dez prédios estão em chamas na cidade vizinha de Sievierodonetsk.
População dizimada
O prefeito de Bucha, Anatoliy Fedoruk, cidade onde a Ucrânia acusa a Rússia de realizar um massacre de civis, anunciou que a população atual está estimada em 3,4 mil — 88% menor que os 30 mil registrados em 2021.
O mundo ficar assombrado com vídeos divulgados no domingo (3/4), onde é possível ver cenas chocantes da tragédia na cidade de Bucha.
As imagens mostram ao menos 20 cadáveres no chão e em valas comuns. O governo ucraniano diz que mais de 400 corpos de civis foram encontrados na cidade.
Diplomacia em crise
O primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban, fez um apelo ao presidente russo, Vladimir Putin, para um cessar-fogo imediato.
“A resposta foi positiva, mas o presidente russo disse que isso tinha condições. E eu não posso negociar para atender a essas condições. Deve ser ele e o presidente ucraniano concordando com elas”, comentou Orban.
O chefe da diplomacia da União Europeia, Josep Borrell, comparou a situação de Mariupol a de Guernica, na Espanha, destruída por um intenso bombardeio durante a Guerra Civil Espanhola, em 1937.
“Uma cidade martirizada que foi destruída em crimes contra a população civil, crimes de guerra. Faremos o que pudermos para ajudar os ucranianos e colocar pressão sobre a Rússia”, repudiou. (Via: Metrópoles)

Betano: Apostas Esportivas - Faça seu Jogo Online

ANÚNCIOS WEB SERTÃO - (87) 98821-5232