Mãe é presa após vender bebê para pagar operação de R$ 19 mil no nariz

Russa chegou a entregar o recém-nascido de 5 dias a casal de moradores locais, mas a polícia descobriu tudo
Uma mãe russa, de 33 anos, foi presa após a polícia descobrir que ela vendeu um bebê recém-nascido para pagar uma cirurgia plástica no nariz. A mulher, que não teve o nome divulgado, foi presa no fim de maio, acusada de tráfico humano.
O relatório policial revela que ela deu à luz em 25 de abril, na cidade de Kaspiysk, perto da fronteira com o Azerbaijão.
Cinco dias depois, ela o teria vendido por cerca de R$ 19 mil (200 mil rublos) a moradores locais que queriam ser pais.
Os "novos pais" pagaram uma mísera entrada de R$ 1.800 para convencer a mulher da venda. No mesmo dia, ela teria assinado um documento em que renunciava aos direitos legais da criança.
Segundo o tabloide Daily Star, a mulher receberia o restante da quantia em 26 de maio. Mas a criança passou mal, e os agentes de saúde pediram para ver a certidão de nascimento dela. A partir daí, informações conflitantes surgiram, a polícia foi chamada e todos os envolvidos foram presos.
Em depoimento, o suposto casal de compradores afirmou que não tinha intenção de comprar a criança, e sim dar o dinheiro à mulher para ajudá-la a pagar uma intervenção cirúrgica que a faria respirar melhor.
"No momento, várias operações de investigação estão sendo realizadas, cujo objetivo é estabelecer todas as circunstâncias que cercam o cometimento do crime e consolidar evidências de culpa do suspeito", disse um comunicado oficial da polícia russa.
A mulher segue presa, e a investigação ainda não foi concluída.