Fiocruz recomenda aplicação em dose única de vacina de Oxford


A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) recomenda que a vacina da Universidade de Oxford, em parceria com a AstraZeneca, seja aplicada em dose única, e não em duas, como diz o fabricante e como acontece com a CoronaVac.
Segundo o vice-presidente de Produção e Inovação em Saúde da Fiocruz, Marco Krieger, em entrevista a GloboNews nesta quinta-feira (19), a intenção é que se tenha mais imunizantes para vacinar um maior número de pessoas neste primeiro momento.
Mas o ministério da Saúde considera que a imunização deve seguir o que preconiza a Oxford/AstraZeneca e que a imunização no país levará em conta as especificidades técnicas de cada vacina – sempre de acordo com as bulas e respeitando as recomendações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).
“Nós já temos uma comprovação da eficácia de 73% por 120 dias a partir da primeira dose. Tratamos a segunda dose quase como um reforço (...) Nossa recomendação, e é um programa que está sendo utilizado pela Inglaterra e pela maioria dos países, é realmente aproveitar essa característica da vacina e fazer uma vacinação mais rápida, para distribuir doses para mais pessoas num primeiro momento, para que a gente possa diminuir a carga viral populacional, e com isso diminuir a transmissão da doença”, sustentou Krieger.
Chegada
O avião com as vacinas da Astrazeneca/Oxford decolou por volta das 20h desta quinta-feira da Índia com destino ao aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. O voo comercial da companhia aérea Emirates trará duas milhões de doses que foram fabricadas pelo laboratório indiano Serum. Os imunizantes devem chegar ao Rio de Janeiro no fim da tarde desta sexta-feira (22).
O governador da Bahia, Rui Costa, disse nesta sexta-feira (22), em entrevista à TV Bahia, que, das 2 milhões de dosesque devem chegar no Brasil, 160 mil vêm para o estado. Com isso, mais 80 mil baianos devem tomar a vacina. Nesta semana, a Bahia recebeu 376,6 mil doses da vacina Coronavac, o que tem capacidade para vacinar 188,3 mil baianos.